quinta-feira, março 30, 2017

Momentos do dia de ontem com Sol, na Praia Grande


Tempo com sol e vento forte de Sul, provocou mar agitado, hoje na Praia Grande

A piscina da Praia Grande foi fustigada pela forte rebentação

Via IPMA


Notas:
  • Setas indicam a direcção da corrente.
  • Valores < 0.1 ms-1 sem seta
  • Setas brancas ou pretas têm o mesmo significado, apenas para melhor visualização.
Fonte

terça-feira, março 28, 2017

Visita do ICNF ao PNSC


Ver a árvore e não ver a floresta

Hoje o  Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) , e uma Delegação  da Comissão de Ambiente  Ordenamento do território e Poder local da A.R, estiveram numa rápida  visita ao Parque Natural Sintra-Cascais, com o objectivo da Comissão  da A.R, ouvir no terreno algumas explicações  sobres a decisão de abater 1400 (1)  árvores
  ( Pinheiros  bravos, ciprestes e acácias) 
Foto do momento da visita do ICNF

O registo seguinte, após algum tempo de argumentação por parte do ICNF, na defesa da necessidade do abate de 1400 (1)  árvores no PNSC, junto ao primeiro pinheiro marcado, em frente ao portão  da Penha Longa - pinheiro rodeado de  acácias, que foi utilizado como  exemplo dos motivos da decisão  de abate de milhares de  árvores.


O Deputado e delegação  do ICNF e o pinheiro marcado para abate

Por falta de tempo a representação  do ICNF, e delegação da Comissão do Ambiente, Ordenamento do  território e Poder local, da A.R, terminaram ali a visita , nao podendo  assim verificar a situação das outras 1399 (1)  árvores  marcadas, e em estados bastante diferentes do exemplo utilizado nesta visita.

Afirmado  ainda pelo ICNF, que numa segunda observação  poderá haver árvores já  marcadas que não serão. abatidas O abate está  previsto  acontecer  de 1 de Junho a 15 de Dezembro.

Ficou de ser agendada nova visita.


Encontro na estrada florestal com muitas árvores marcadas para abate
(1)Contagem do ICNF 

Baile das Camélias 2017

A Sociedade União Sintrense voltou a vestir-se a rigor para receber a 76ª edição do tradicional Baile das Camélias, que se realizou no dia 25 de março, ao som da banda Vice-Versa.




. A tradição da noite das Camélias remonta a 19 de Março de 1941, quando um grupo de sintrenses decidiu organizar esta festa. Na época havia grande rivalidade entre os jardineiros das quintas, e a noite das camélias era preparada pelos trabalhadores das quintas existentes em Sintra que queriam exibir as flores mais bonitas. Por isso e após a festa, decorria o baile dos jardineiros.


Fotos em 25/03/2017
Fotos em 25/03/2017
Fotos em 25/03/2017

domingo, março 26, 2017

Necessário agir para salvar as árvores do Parque Natural Sintra-Cascais


Um video de
Alex Panagopulos

Plantar árvores em Monserrate na área protegida do Parque Natural Sintra-Cascais


Ontem na Serra de Sintra

Enquanto o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF)  e  o desaparecido PNSC, pretendem  escandalosamente  a desflorestação  de  uma parte da zona protegida do Parque Natural, (para a tranformar em  receita ignóbil, do seu orçamento, e com C.M. de Sintra, a olhar para o lado), no Sábado,  com a Alagamares um grupo de cidadãos - como reacção, e simbolismo - plantaram em Monserrate 50 árvores.

Foto-reportagem de um dia na Serra de Sintra

inicío da missão em Monserrate
Atravessar lagoa e ribeira na Serra de Sintra
Plantar 50  Amieiros e Freixos
Fotos em 25/03/2017
Missão  terminada com sucesso


sábado, março 25, 2017

A madeira, os pinheiros e o Falcão no PNSC

No Correio da Manhã: "Cerca de 1200 pinheiros bravos, ciprestes, acácias e cedros vão ser abatidos na serra de Sintra e Penha Longa, numa área florestal sob gestão do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF)"
Ontem  no Parque Natural Sintra _ Cascais, um falcão  rodeado de pinheiros com circulos vermelhos, talvez a observar alterações no seu habitat.
Falcão num ramo de um pinheiro,exactamente onde ICNF e PNSC, pretendem destruir as manchas de pinheiros, zona que devia estar protegida do Parque Natural Sintra Cascais
 Muitas marcas vermelhas numa floresta ainda verde

“As árvores não se encontram em fim de vida, nem em mau estado fitossanitário, nem em concorrência directa com as espécies autóctones, que escasseiam nas áreas a intervir”, contrapôs à Lusa uma fonte dos serviços do ICNF, que pediu para não ser identificada.
Jornal Publico 

sexta-feira, março 24, 2017

Crime ambiental no PNSC

Milhares de pinheiros na zona da Lagoa Azul, no Parque Natural de Sintra-Cascais, estão a ser marcados para abate pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) numa extensão de cerca de cinco quilómetros

Hoje fizemos uma visita ao Parque Natural Sintra Cascais

E se uma imagem vale mais que 1000 palavras...
Foto em 24 /03/2017

Fotos em 24 /03/2017
                               
Foto em 24 /03/2017

Foto em 24 /03/2017

Nem só os Pinheiros estão marcados para abate

Fotos em 24 /03/2017

quinta-feira, março 23, 2017

Árvores de Sintra - o que fazer?

Milhares de pinheiros na zona da Lagoa Azul, no Parque Natural de Sintra-Cascais, estão a ser marcados para abate pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) numa extensão de cerca de cinco quilómetros.


Resposta do ICNF ao nosso pedido de informações sobre os abates de arvores previstos para o PNSC


Exmo. Senhor António Pedro Maceira,


Por determinação da Direção do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo,  vimos dar resposta à sua mensagem sobre o assunto em epigrafe,  informando o seguinte:

1.            A intervenção que está a ser preparada nos Perímetros Florestais da Serra de Sintra e Penha Longa e mais especificamente, na envolvente aos arruamentos públicos (EN9-1 troço entre a Lagoa Azul e a Malveira da Serra, Estrada Florestal Malveira-Portela e acesso à Barragem do Rio da Mula) tem como principais objetivos melhorar a segurança de pessoas e bens e garantir o bom desenvolvimento das espécies autóctones presentes no sob-bosque, as quais na base dos bosquetes de folhosas características da zona.

2.            Para tal foi feito um “Auto de Marca”, a incidir sobre exemplares arbóreos em fim de vida/com sinais de instabilidade/ em mau estado fitossanitário e/ou em concorrência direta com exemplares de espécies autóctones (sobreiros, carvalhos, medronheiros, folhados, freixos, amieiros, entre outros);

3.            O “Auto de Marca” incide sobre exemplares de espécies pioneiras e/ou exóticas como sejam pinheiros-bravos, ciprestes e acácia e visa o abate destes mesmos exemplares.

4.            O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, IP, enquanto entidade gestora dos referidos Perímetros Florestais tem responsabilidades acrescidas em Sintra, que extravasam as estritas competências florestais e derivam da intensa utilização destes espaços públicos, para atividades de recreio e lazer das populações locais e outros utilizadores, pelo que é fundamental assegurar que estas atividades decorram sem que seja posta em causa a integridade física destes utilizadores e sem descurar as preocupações com a conservação da natureza e da biodiversidade.

5.            O Auto de Marca foi executado por funcionários do ICNF, IP, com o respetivo acompanhamento técnico.

Na expectativa que estes esclarecimentos tenham ido ao encontro das suas preocupações.


Com os melhores cumprimentos.

Cristina Cabaço
Secretariado do Parque Natural de Sintra-Cascais
Departamento de  Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo
Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, IP