sábado, maio 26, 2018

Porque hoje é Sábado...

Expo 98 vinte anos depois
Foto de projecção multimédia debaixo da pala de Siza Vieira

Até 2 de Junho no Parque  da Nações, a recriação de  alguns  momentos do tempo da Expo 98

Os Olharapos, de regresso ao local onde há 20 anos foram felizes, depois de uma viagem a Saragoça e muitos anos de inactividade
Um desfile seguido  com interesse por quem não esteve na Expo 98
O símbolo do momento que marcou a entrada de Portugal na Europa moderna.

quinta-feira, maio 24, 2018

Rodrigues Lobo e Cintra

Foto do Arq.Fotog.da CML

“ Perto da cidade principal da Lusitânia está uma graciosa aldeia que com igual distância, fica situada à vista do Mar Oceano, fresca no Verão com muitos favores da natureza e rica no Estio e no inverno com os frutos e comodidades que ajudam a passar a vida saborosamente porque, com a vizinhança dos portos de mar, por uma parte e da outra com a comunicação de uma ribeira que enche os seus vales e outeiros de arvoredos e verdura, tem, em todos os tempos do ano, o que em diferentes lugares costuma buscar a necessidade dos homens, e, por este respeito foi sempre o sítio escolhido para desvio da corte e voluntário desterro do tráfego dela, dos cortesãos que ali tinham quintas, amigos ou heranças que costumam ser velha couto dos excessivos gastos da cidade.»
Rodrigues Lobo (1579-1621)
Extracto, de “Corte na Aldeia” de Rodrigues Lobo, encontrado no “Sintra Guia” ed. CMS

quarta-feira, maio 23, 2018

Hoje houve mais um Pequeno Almoço de protesto em Galamares

Foto da página de Facebook
https://www.facebook.com/events/320489351813569/permalink/327098337819337/

Um grupo de utilizadores da estrada Nacional 247, organizou mais um pequeno almoço de protesto por falta de obra , seis meses depois da derrocada  de um muro e parte da faixa da estrada que liga Galamares a Sintra, criando graves congestionamentos de trânsito - sem que haja vestígios de começo de obras. (prometidas para este mês de Maio...)

Foto de hoje às 15h00

Desde Novembro de 2017, que  existe condicionamento de  trânsito  na EN247,na zona de Galamares, devido a queda de um muro, fazendo-se a circulação por uma única via. A circulação é orientada por semáforos, que provoca filas de kilómetros aos fins de semana e afecta diáriamente centenas de automobilistas que  utilizam aquele percurso.

A noite na EN247...

Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2018/04/autarcas-exigem-inicio-de-obras-nas.html

terça-feira, maio 22, 2018

Efeméride do dia

Faz hoje 20 anos que foi inaugurada a Expo 98 - um evento que terá marcado um início de um ciclo de  modernidade, neste quintal à beira mar plantado.

Olhares

Estação do Oriente
Gare
Pala de Siza Vieira
Oceanário

segunda-feira, maio 21, 2018

Inauguração de Sala Museu de homenagem a José Fernandes Badajoz


Mucifal tem desde ontem um local de homenagem a José Fernandes Badajoz,  (16/08/1920-07/02/2000), o "Poeta Cavador", com inauguração de uma sala museu na Associação de Idosos Pensionistas e Reformados do Mucifal.


Um texto do amigo Fernando Louro:

JOSE FERNANDES BADAJOZ - Nasceu a 16 de Agosto de 1920 na pequena aldeia do Mucifal, que se tornou bem mais conhecida a partir da década de 40, graças á sua voz, aos seus versos e á popularidade alcançada pelo próprio poeta - O POETA CAVADOR.
Muitos dos teus amigos ainda hoje te recordam num constante "Elogio ao Campo". A muitos de nós ajudaste a descobrir através da "Bela Vista" que Sintra era uma "Terra de Encantos". A muitos ensinaste cantando, que o "Ramisquinho" era um vinho divinal com tanta pureza como não havia outro igual. Ainda hoje quando andamos pelas ruas do Mucifal sabemos que não encontraremos "A Pastorinha" mas que podemos estar junto á casa onde a "Maria Bela" se punha á janela ou onde morou "A santa velhinha" que tantas vezes junto á "Capelinha" contou "A Lenda cantarinha". Isto tudo e muito mais cantaste "Neste palco pequenino" chamado Mucifal.
Meu querido Poeta Cavador da minha terra, não te esqueceremos. Mesmo não havendo hoje, já muitos no campo a labutar como cantavas, não deixaremos de ter orgulho da tua vida atribulada, a puxar pela enxada desde manhã ao sol-pôr. Haverá para ti sempre um aplauso comovido para os muitos "versos singelos feitos á tua terra natal, um dos cantinhos mais belos de Portugal".
Obrigado José Fernandes.


Coro da Associação de Idosos Reformados e Pensionistas  do Mucifal, que interpretou composições de José Fernandes Badajoz,


“Falar de José Fernandes Badajoz é falar de alguém que tem dedicado toda a sua vida em prol dos outros, trocando o êxito pela agricultura mas que é um monstro de vitalidade na cultura popular de Sintra.

José Fernandes Badajoz natural da belíssima localidade do Mucifal é detentor de uma criatividade impar. Com 13 anos de idade, cria o mais célebre dos seus temas – O Cavador, que viria arrastar multidões de norte a sul do país, tal o impacto que o tema despertou nas décadas de 40, 50 e 60, pelo facto dos seus versos serem de uma simplicidade extraordinária.”

Luciano Reis
O Jornal “A Pena” nº18 de 04-04-1994


Momentos na AIPR do Mucifal
Graça Pedroso e Fernando Louro


Maestro  Paulo Taful
Coro da Associação de Idosos Reformados e Pensionistas  do Mucifal



Quem foi José Fernandes Badajoz?
Muita gente, não esquecida ainda das velhas emissões de J. O. Cosme, irá relembrar, com saudade, este jovem simpático e modesto, de voz límpida e bem timbrada. Nascido há 63 anos, de Pais campesinos, numa aldeia, ao tempo, essencialmente agrícola, José Fernandes deixa-se de tal modo seduzir pelo campo que nem a ARTE, com todo o fascínio, consegue arrancá-lo do seu MUCIFAL. Dá-se, integralmente, ao campo e à sua magia. Nos seus poemas e na melodia que os obriga e os embala como mãe, presente sempre a vida simples, pura e honrada do CAVADOR, o seu primeiro POEMA, o seu POEMA de sempre, a sua Bandeira, o seu Hino, o seu Sol até ao último dia.
Vive no campo, vive do campo, nos seus versos, na sua música, tudo é campo:
“PORQUE GOSTO DESTA LIDA NUNCA A PODEREI DEIXAR”

Texto de apresentação de José Fernandes, no seu disco (LP) editado em Janeiro de 1984

domingo, maio 20, 2018

Mês Municipal do Bombeiro comemorado em Sintra

A comemoração do Mês Municipal do Bombeiro, comemorou-se este Domingo
A cerimónia constou da condecoração Municipal aos bombeiros que estiveram presentes no grande incêndio de Pedrógão Grande, em Junho de 2017.
Foram entregues às nove corporações de Bombeiros Voluntários do Concelho de Sintra  diversos equipamento e novos veículos de combate a incêndios.
A Associação Humanitária dos Bombeiros de Colares conta agora com mais um meio para apoio e socorro

*Viaturas de combate a incêndios, equipamentos de proteção individual e câmaras térmicas para deteção de incêndios são os equipamentos que foram entregues com a comparticipação da Parques de Sintra – Monte da Lua, da Câmara municipal de Sintra e Cultursintra.

sexta-feira, maio 18, 2018

Mês Municipal do Bombeiro e Dia da Protecção Civil em Sintra

Foto Protecção Civil/Sintra Notícias
O Mês Municipal do Bombeiro e o Dia da Protecção Civil vão ser comemorados em Sintra, este fim de semana, no Largo Rainha D. Amélia, em Sintra.
Este sábado, dia 19 de Maio pelas 10h00, no largo fronteiro ao Palácio Nacional de Sintra, será assinalado o Dia da Protecção Civil, com a exposição de agentes de proteção civil, atividades dirigidas a crianças e a presença de um master training de suporte básico de vida.
No domingo, dia 20 de maio, pelas 10h00, terá lugar a cerimónia alusiva ao Mês Municipal do Bombeiros, iniciativa que contará com a condecoração municipal aos bombeiros que estiveram no incêndio em Pedrogão Grande bem como a entrega de equipamentos e de veículos às nove Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do Concelho de Sintra e conta com a presença do presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta.
Viaturas de combate a incêndios, equipamentos de proteção individual e câmaras térmicas para deteção de incêndios são os equimpamentos que vão ser entregues com a comparticipação da Parques de Sintra – Monte da Lua, da Câmara municipal de Sintra e Cultursintra.
O fecho destas comemorações termina com um desfile, na Volta do Duche, das Forças Apeadas e Motorizadas.
Texto do Sintra Notícias