quarta-feira, janeiro 31, 2007

O GRAND HOTEL COSTA

Publicidade da época (sem data)

O Grand Hotel Costa, que pertenceu a José Pedro Costa , já não existe há muito tempo,foi na época um hotel de referência na Vila de Sintra . O edifício onde existiu este antigo hotel, é ocupado desde 1982 pelos serviços de Turismo de Sintra.A publicidade da época denota a qualidade dos serviços do extinto hotel.


Ao fundo o Grand Hotel Costa (Postal ilustrado de 1928)
Preçário dos hotéis de Sintra de 1907

No mesmo perímetro existiu outro hotel de referência de Sintra, o Hotel Netto, local preferido por Ferreira de Castro, para os seus tempos de escrita. Edificio infelizmente votado ao abandono,que se encontra num estado de grande degradação, no local turístico mais visitado de Sintra. Este edifício encontra-se em frente ao “novel” hotel Tivoli Sintra,inaugurado em 1980 um aborto arquitectónico, que choca com o ambiente da Vila Velha, e que ocupa o espaço de outro hotel existente na Vila e que acabou demolido o Hotel Nunes.

O Hotel Netto
O estado actual do "Hotel Netto"(Foto:PedroMacieira)

Saber mais sobre o Hotel Netto:
- O Hotel Netto -pressionar
- As ruínas do Hotel Netto, em plena Vila de Sintra-pressionar
Fontes:
-Obras de José Alfredo Azevedo
- Eleições Municipais Em Sintra 1910-1926 ,de Maria Cândida Proença (imagem Publicitária)
- Alagamares-postal ilustrado
-Guia do viajante da Empresa Nacional de Navegação de 1907



Referendo do dia 11 de Fevereiro


terça-feira, janeiro 30, 2007

Aldeia do Penedo em imagens

Alfredo Keil, não foi indiferente ao aspecto peculiar desta aldeia da serra de Sintra, desenho retirado das Obras de Alfredo Costa Azevedo.
Nesta capela, cuja estrutura de base remonta a 1547, ano em que foi instituida por Francisco Nunes Dias e sua mulher , existe uma laje sepulcral que se encontra à entrada a qual, segundo a tradição, parece assinalar os restos mortais de uma mulher de “má vida”que, arrependida , desejou ser enterrada em local pisado pelo maior número de pessoas .Em frente um coreto que data de 1895.
Nota de Teresa Marques Alves, no Jornal da Região de 10/07/2001

Esta imagem gravada em pedra numa casa do Largo da Capela terá de certeza uma história a desvendar.



A Tuna Euterpe União Penedense, fundada em 18 de Outubro de 1925
*Fotos :PedroMacieira
Post relacionado:Aldeia do Penedo-Sintra-pressionar

O REFERENDO DO DIA 11 DE FEVEREIRO


segunda-feira, janeiro 29, 2007

O amanhecer de CYNTIA.

Vila de Sintra,hoje.

Cintra, amena estancia,
Throno da vecejante primavera,
Quem te não ama? Quem em teu recinto
Uma hora de vida lhe ha corrido,
Essa hora não esquecerá?


J.B.Garrett.

*Foto:PedroMacieira

domingo, janeiro 28, 2007

Aldeia do Penedo-Sintra



Talvez a mais tradicional aldeia de Sintra, situada estratégicamente sobre um alto esporão em plena serra . A sua origem não está muito bem definida mas existem autores que apontam para a referência ao Penedo já no séc.XIII, mais propriamente dados de 1527, que indicam que o Penedo e as Azenhas teriam já 34 “vizinhos”. Posteriormente, o Conde de Jerumenha publicou uma relação por localidades com a data de 1744, na qual o Penedo apresenta já 119 habitantes. Esta aldeia apresenta uma planta circular. No centro da aldeia um cruzeiro e um fontanário, e num ponto mais elevado um largo com a Capela de Santo António ou Capela de Nossa Senhora das Mercês de duplo orago, com Nossa senhora das Mercês e Santo António. Esta terá sido fundada em 1547 por Francisco Nunes Dias e sua mulher Maria dos Anjos Gonçalves Perpétua, moradores na Ribeira do Valente. O pequeno templo rural foi implantado no local do Penedo, à volta do qual acabaria por desenvolver-se posteriormente a aldeia, com um imponente coreto no centro.
O Penedo que nos anos 70, já teve um Mosteiro da Igreja Ortodoxa Grega, talvez por ser um local aconselhável para meditação, tem no seu histórico uns festejos populares ,dos mais importantes realizados no Concelho de Sintra, conhecidas pela festas em Louvor do Divino Espírito Santo.* Destas festas fazia parte uma largada de um touro á corda , que posteriormente era abatido em público, junto ao fontanário, sendo a sua carne utilizada para um bodo aos pobres da região. No dia seguinte a carne era cozinhada em grande panelas de cobre. Este tipo de eventos devido á legislação actual , e também com a atitude mais sensivel das populações sobre este tipo de diversões, sofreu grandes alterações incluindo obviamente a proibição da morte do touro em público .





*Nota:
Esta festa como as várias que se realizam em Portugal, Açores,Tomar ,Alenquer por ex.tem como origem o culto do Espírito Santo instituído no séc. XIV. A devoção ao Espírito Santo foi criada pela Rainha Santa Isabel.
- Ou segundo a página pessoal de João Vasconcelos Pais
"As festas de Espírito Santo têm um componente importante de humildade e igualdade (que se pode encontrar, tão remotamente, nas saturnais romanas), próprias das ideologias milenaristas e utopistas, de novo império, retomadas por uma espécie de “filosofia nacional”, de destino privilegiado, no discurso sobre o quinto Império do Padre António Vieira e até, tão recentemente, por saudosistas como Agostinho da Silva ou António Quadros"
Fotos:PedroMacieira

sábado, janeiro 27, 2007

A Quinta da Sarrazola em Colares

(Foto:PedroMacieira)

Continuando a acompanhar a evolução dos acontecimentos, sobre a Quinta da Sarrazola, legado do Dr.Brandão de Vasconcelos a Colares. Assunto que já nos referimos em vários posts.

O "Jornal de Sintra" de 26 de Janeiro , em entrevista assinada por António Faias, levanta de novo o assunto entrevistando o actual provedor da Santa Casa da Misericórdia de Sintra, Lacerda Tavares, anteriormente (?) ligado à gestão da empresa “Parques de Sintra-Monte da Lua”.O provedor considera que: “aguarda com serenidade,( o último desenvolvimento, foi a assinatura do protocolo com o Ministério da Agricultura com a ENCITEL), porque ainda não conhecemos o protocolo estabelecido com o Ministério da Agricultura, mas independentemente dos cursos agrícolas que possam surgir naquele espaço, pensamos que há nele valências suficientes para eventualmente ali serem implantados os dois objectivos do testador, perfeitamente enquadrados e compatíveis.” (escola agrícola ou uma unidade de cuidados de saúde).
Considerando ainda que a “população de Colares” entre as duas opções consideraria que o projecto da SCMS, “seria muito mais importante que a formação em várias áreas, cujas respostas podem ser dadas em qualquer lugar do concelho de Sintra.(...)”

Curiosamente depois de anos em abandono, este local ganhou nos últimos tempos uma importância, que não era expectável face ao seu passado histórico recente,
estando neste momento em “disputa”, não uma actividade mas duas, -escola de Formação Profissional e Unidade de cuidados de Saúde. Sendo positivo que se active aquele espaço, aguardamos os próximos episódios , esperando que do final deste processo, a população de Colares fique com melhores condições para enfrentar o futuro, como foi o desejo do Dr.Brandão de Vasconcelos no seu testamento.

Saber mais sobre o legado do Dr.Brandão de Vasconcelos e a Quinta da Sarrazola.
-O legado do Dr.Brandão de Vasconcelos a Colares II-pressionar
-O legado do Dr.Brandão de Vasconcelos a Colares-pressionar
-A Quinta da Sarrazola no Jornal "Público"-pressionar

sexta-feira, janeiro 26, 2007

DEBATE EM SINTRA SOBRE IVG

Vão acontecer dois debates no Concelho de Sintra, sobre o tema do referendo do próximo dia 11 de Fevereiro.

Um,é já amanhã dia 27,nesse debate sobre a despenalização da interrupção voluntária da gravidez,levado a cabo pela Três Pontos www.3pontos.com na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal de Sintra.Intervirão Ana Matos Pires,Joana Amaral Dias e José Guilherme Gusmão pelo SIM e Assunção Cristo,Teresa Venda e Celeste Carvalho pelo NÃO.Moderador:Fernando Alvim,locutor de rádio.Pelas 16h30m.

O outro na Assembleia Municipal de Sintra no dia 3 de Fevereiro, pelas 16h, no Auditório Municipal António Silva, em Agualva-Cacém, um debate alargado sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez. Um debate que será alargado a toda a comunidade.Auditório Municipal António SilvaShopping Cacém
Rua Coração de Maria, nº 1 Agualva-Cacém.


- O que vai ser referendado é:

"Concorda com a despenalização voluntária da gravidez, por opção da mulher nas primeiras 10 semanas ,em estabelecimento legal e autorizado"



*Fotos:PedroMacieira

quinta-feira, janeiro 25, 2007

HÁ OBRAS NO PARQUE!

A área afectada pela obra perto do Penedo (Foto:PedroMacieira)

Depois de dois blogs da região Colares e Noticias da minha Freguesia, terem publicado posts sobre algo “anómalo”, que estaria a acontecer no Parque Natural Sintra Cascais, na zona do Penedo, (área protegida, e portanto sobre atenta vigilância do PNSC), também "Rio das Maçãs", quis ver o que estaria a acontecer e encontrou uma imensa “terraplanagem” com grande actividade de máquinas, que naquele local parece ser realmente estranho.

Agora que a Mansão do Comendador, a poucas centenas de metros deste local, está com um processo judicial que determina a sua demolição num prazo de 120 dias,por construção ilegal em zona protegida do Parque, surge esta estranha “obra”, e não parece que seja para uma ETAR.


O Parque Natural Sintra Cascais -do Guia Sentimental PARQUE PARAQUE TEQUERO ed.Público

quarta-feira, janeiro 24, 2007

O mar e o vinho de Colares

”A tradição diz-nos e os factos parecem demonstrá-lo que a grande área do terreno em que se cultiva o Vinho de Colares foi há longuíssimos séculos pertença do mar.

A fundamentar essas opiniões se afirma ser o nome de Galamares, vocábulo que o tempo corrompeu de Alaga-Mar, lugar onde nesses recuados tempos, chegava a maré, inundando na sua enchente o vale.

O facto tem ainda a justificá-lo a circunstância de no foral de Sintra, datado de 1154, nas confrontações do termo de Sintra nele descritas , se referir ao rio Galamares.

Era então um rio navegável e entrava no Oceano por uma foz límpida , onde numa enseada lançavam ferro as embarcações.(...)Acresce ainda que a doação no Reguengo de Colares, feita como atrás dizemos por D.Afonso III , se faz menção de um porto chamado Basa, que se reputa haver sido uma povoação romana, não devendo ser ousadia afirmar que esse porto que no mesmo documento vimos chamar Basan,seja o Banzão de hoje.(...)

Do rio de Colares (Rio das Maçãs*) que serpenteava veloz por entre pomares e deles arrastava os frutos que vieram dar o nome á praia onde tem a foz-Praia das Maçãs(...)."

-No “ O Vinho de Colares” edição da Adega Regional de Colares em 1938
Nota:
*Rio de Colares ,Ribeira de Colares ou Rio das Maçãs nota de PedroMacieira

A LENDA DE COLARES

(Foto-montagem -PedroMacieira)

Para conhecer a Lenda de Colares -pressionar

Post relacionados:

Lendas e Narrativas-pressionar

A fundação Oriente e o vinho de Colares-pressionar

terça-feira, janeiro 23, 2007

MÁRIO-HENRIQUE LEIRIA

Mário-Henrique Leiria 1923 – 1980

ANFIBIOLOGIA

Ainda conseguiu voltar à superfície e pôr outra vez a cabeça fora de água.
Então deram-lhe mais uma bordoada com a pá do remo, sólida e certeira, bem no alto da cabeça.
Ao mergulhar definitivamente, engulindo água e sentindo-se ir para o fundo, teve um último pensamento lúcido: «que felizes devem ser os anfíbios!»


Curriculum –Contos do Gin Tónic -1973

"Mário –Henrique Leiria nasceu em Lisboa em 1923 .Frequentou a Escola das Belas Artes , donde saiu apressadamente.entre 1949 e 1951 participou nas actividades da movimentação surrealista em Portugal.Depois começou a andar de um lado para outro.Teve vários empregos, marinha mercante, caixeiro de praça , operário metalúrgico, construção civil (não, não era arquitecto, carregava tijolo.)etc. Pelas terras por onde andou: a Europa cristã e ocidental, o Mediterrâneo norte- africano, o Oriente Médio e até dizem, os países socialistas.Não ia aos balkans porque tinha medo, todos lhe diziam que lá os bigodes eram enormes e as bombas estoiravam até no bolso.Um dia teve de passar por lá.Os bigodes eram realmente grandes, mas toda a gente sabia rir.Tirou o casaco e bebeu que se fartou.Em 1958 meteram-se-lhe ideias na cabeça e foi até Inglaterra, para aprender coisas.Não aprendeu e voltou. Entre 1953 e 1961 foi casado e não fez mais nada.Em 1961 foi para a América Latina donde voltou nove anos depois.Por lá, conseguiu ser, entre outras actividades menos repeitáveis, planejador de stands para exposições, encenador de teatro e até director literário de uma editora, fizera progressos.

Agora está chateado, vive em Carcavelos e custa-lhe muito a andar.

Tem colaborado em várias revistas e jornais nacionais e não só. Está publicado em algumas antologias, tanto aqui como no estranjeiro.Este é o primeiro livro que tenta publicar em Portugal.Realmente está muito chateado."

A propósito de uma homenagem dedicada a Mário Henrique Leiria, organizada pela Alagamares, sábado 27 de Janeiro, 22horas no Bar 2 ao Quadrado,que é por trás da Estação da CP de Sintra.

segunda-feira, janeiro 22, 2007

O Palácio das Mil e uma Noites


NOTAS HISTÓRICAS SOBRE O PALÁCIO DA PENA

D.Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha-Koháry, consorte da rainha D.Maria II, em 1839 após hasta pública, adquire o Mosteiro de Nossa Senhora da Pena.No ano seguinte inicia-se a empreitada do arranjo paisagístico exterior que se prolongará por mais de quarenta anos.D.Fernando entregou a remodelação das ruínas do mosteiro ao Barão de Eschwege, embuído por uma estética romântica de que D.Fernando era simpatizante, erigiu um palácio ousado que D.Amélia considerava, que tinha saído”directamente de um conto das Mil e uma Noites”pois nele” havia desde o minarete árabe às torres góticas , passando pelas cúpulas renascentistas e mesmo o barroco enriquecido pelo manuelino .”

O Palácio da Pena, terá sido o local de onde partiu, em 1910 D.Amélia e sua sogra D.Maria Pia ,a caminho da Ericeira ao encontro do seu filho D.Manuel o rei destronado a caminho do exílio quando da queda da monarquia,

O Mosteiro de N.Sª. da Pena

No Guia do Viajante em Portugal e suas colónias em Africa".
Ed.Empresa Nacional de Navegação-1907:

“O Castello da Pena foi primitivamente um convento, da ordem de S.Jeronymo, fundado em 1503, por El-Rei D.Manuel, em memória do tempo em que alli passou esperando a frota de Vasco da Gama, no regresso da India.Era esse convento uma espécie de prisão, para onde eram mandados os frades d’aquella Ordem, quando comettiam faltas.De architectura godo-arabica, está construído em um dos mais elevados cabeços da serra.

Foi em 1841, que D.Fernando,avô do actual monarcha, mandou transformar o convento em palácio, reedificando uma parte do edificio que tinha sido attingida pelo terramoto de 1755.”

Nota para visitantes:

"Edificio da Pena-visita-se todos os dias e a toda a hora sem bilhete , só o parque e a egreja.Para vêr o palacio, é necessário um bilhete da Administração da Caza Real. Estando S.S.M.M. reinantes, que alli permanecem durante algum tempo da estação de verão , só é permitido vêr o parque. "

Foto publicada em "Ilustração Portuguesa "1909 autoria :Benoliel)Legenda:Rainha D.Amélia e El-Rei D.Manuel no Palácio da Pena

Saber mais sobre o Palácio da Pena:
-Palácio da Pena-pressionar
-IPPAR,Palácio da Pena-pressionar

domingo, janeiro 21, 2007

Palácio da Pena, para todas as idades



Duas edições para públicos de idade diferente, uma editada pelo jornal “Público” com o título “Tesouros da Humanidade e da Natureza “ uma colecção do património classificado pela UNESCO, em 1999, e uma edição para leitores mais jovens, editado pela “Caminho” e inserida na colecção de “Uma aventura” desta vez “no Palácio da Pena” com Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada como autoras. E já agora para filatelistas aqui ficam dois selos com a imagem do Palácio da Pena, imagem de marca de uma região classificada pela UNESCO Património Mundial da Humanidade.Esta classificação poderá estar em risco se não forem tomadas as medidas que o último relatório da UNESCO propõe,entre as quais, e a mais importante a criação de uma “Task Force” para a gestão patrimonial, que deveria existir desde 31 de Dezembro de 2006, data limite para a sua constituição.

Um silêncio ensurdecedor envolve os responsáveis por Sintra, e parece que ninguém tem a perfeita consciência do que está em risco.

sábado, janeiro 20, 2007

Casa das Selecções II

Gilberto Madail

No Jornal "Alvor de Sintra "do 10/01/2007

Gilberto Madail dixit:
" Outro investimento federativo, mas ainda adiado, é a Casa das Selecções, um projecto delineado para Almargem do Bispo, Sintra, mas "congelado" devido a vários problemas burocráticos, que obrigaram a FPF a gastar "mais de meio milhão de euros em projectos que tiveram de ser deitados fora".
O projecto

Saber mais sobre a casa das Selecções: pressionar

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Tempo de Aniversário no Mucifal

A Associação de Idosos e Pensionistas do Mucifal ,comemora hoje o seu 6º aniversário, este ano já nas suas novas instalações inauguradas no final de 2006.
Aos seus sócios e ao Mucifal os nosso parabéns!
(Fotos:PedroMacieira)

O Palácio da Vila nos bilhetes de Metro de Tóquio

Imagem retirada do "24horas"

No jornal “24 horas” de hoje:
“A rede de metro da capital japonesa que transporta por dia mais de cinco milhões de pessoas, é o alvo de uma iniciativa que pretende promover no império do Sol nascente uma das mais belas regiões de Portugal”
Informa ainda o “24 horas:
É uma campanha em grande escala:300 mil exemplares de um cartão bilhete com uma imagem do Palácio Nacional de Sintra foram emitidos pelo metro de Tóquio , numa iniciativa conjunta com o centro cultural da embaixada portuguesa na capital japonesa.”

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Um inquérito para melhorar Colares

O Blog, Colares entre o Mar e a Serra, lançou um inquérito para possibilitar aos visitantes dos blogs da região, dar uma resposta sobre a melhor forma de ocupar um espaço , um pouco abandonado à sua sorte,no coração da freguesia. Este espaço, curiosamente mesmo em frente da Junta de Freguesia de Colares, e do Posto da GNR. Um espaço/jardim mal ajardinado, com um parque infantil (diria uma espécie de parque infantil....) sem equipamentos para as crianças brincarem, tem estado sem uma digna ocupação, tendo ao seu lado o Rio das Maçãs /Ribeira de Colares antes utilizada para passeios em barcos a remos...

Se quiser responder a este inquérito ,escolhendo uma das opções disponíveis, poderá votar até dia 28/2/2007 , aqui.
O post que deu origem ao inquérito no blog "Noticias da minha Freguesia"
O local em causa (foto retirada do blog "Noticias da minha Freguesia)

quarta-feira, janeiro 17, 2007

JOSÉ DE OLIVEIRA COSME E JOSÉ FERNANDES BADAJOZ (Reedição)

Nota:
Reedição do Post publicado no dia 8 de Janeiro de 2007, pelo motivo do conteúdo transcrito no Post, por lapso não ter a sua autoria identificada, mas sómente a fonte.Ao seu autor Jorge Trigo as nossas desculpas.


JOSÉ DE OLIVEIRA COSME E JOSÉ FERNANDES BADAJOZ

Jornal de Sintra de 5 de Janeiro de 2007, artigo da autoria de Jorge Trigo

O "Jornal de Sintra" em boa hora publica um extenso artigo sobre uma figura muito conhecida do público português, José Oliveira Cosme, autor das famosas “Lições do Tonecas” que deliciaram os nossos pais/avós através da ondas rádiofónicas do então Rádio Clube Português, e recentemente na televisão com textos recriados , e protagonizados por Luís Aleluia (Tonecas) e Morais e Castro (Professor).

Produtor ao longo de mais de trinta anos do programa “A Vida é assim” para o RCP, autor de várias revistas infantis,e Humorísticas,compositor, músico e realizador de cinema.José de Oliveira Cosme era de Almoçageme , e foi através de um convite seu que José Fernandes Badajoz, o “Poeta Lavrador” do Mucifal actuou aos microfones do Rádio Clube Português no seu programa “Emissões Recreativas”. A actuação segundo o jornal de Sintra, teve grande impacto,” o que fez que durante cinco anos ali,quizenalmente José Fernandes Badajoz apresentasse as sua melodiosas canções.”

E é em tempo do centenário do nascimento de José de Oliveira Cosme, um missionário da rádio que o "Jornal de Sintra" lança o apelo para que a CMS, e Junta de Freguesia de Colares não deixem cair no esquecimento este Homem da Rádio Portuguesa filho de Almoçageme.
Capa do “LP” gravado em Janeiro de 1984
Post relacionado:
_Figuras do Mucifal II -pressionar

terça-feira, janeiro 16, 2007

A Mansão do Comendador

(Foto:Pedro Macieira)

-No jornal "Público" de hoje , com texto de José António Cerejo:

« Cumpridas todas as formalidades legais prévias, Nunes Correia (Ministro do Ambiente), deu agora o último passo, concedendo ao dono do prédio 120 dias para cumprir a ordem de demolição.Caso contrário, avançará o PNSC, que o fará "a expensas do proprietário procedendo, se necessário, à tomada de posse administrativa do imóvel enquanto medida de tutela da legalidade urbanística."»

Jornal "Público" de 16/01/2007

Saber mais sobre a Mansão do Comendador:

-A Mansão do Comendador o PNSC, O IPPAR, o ICN,a CMS eo Estado de Direito-pressionar

-A SIC esteve cá-pressionar

-Colares ,Património da Humanidade-pressionar

-O mistério da estrada de Sintra-pressionar

segunda-feira, janeiro 15, 2007

O CHALET DA CONDESSA d'EDLA-Ponto da Situação.


Texto retirado do Alagablogue da ALAGAMARES:

Em Novembro passado a ALAGAMARES levou a efeito uma sessão pública visando alertar para a necessidade de restauro do Chalet da Condessa d'Edla,vítima das chamas em 1999.Tal alerta teve repercursão de relevo nos meios culturais locais,bem como na imprensa,demonstrativo de que o tema é sensível e premente.Não desejando deixar cair este assunto em saco roto,a ALAGAMARES promoveu a criação de um grupo de trabalho visando o acompanhamento junto das autoridades dos passos conducentes a reabilitar o espaço,e reabilitá-lo de forma adequada,bem como a promover iniciativas culturais em seu torno(poesia,pintura,etc) grupo esse composto por Fernando Morais Gomes,Pedro Macieira,Jesus Noivo,João Faria Santos,João Cachado e Emília Reis.Na primeira reunião,realizada em Dezembro,ficou assente reunir desde já com a Administração da Parques de Sintra-Monte da Lua,para aferir dos desenvolvimentos da candidatura a verbas da EFTA para este fim,bem como apresentar o grupo de trabalho,reunião que se aguarda por estes dias.Entretanto,se se quiser juntar á campanha pelo restauro e tem ideias para a mesma ou para o destino dar ao espaço,envie-nos a sua opinião,em comentário a este texto,e junte-se a esta causa do nosso Património.Sintra merece e precisa de todos,sintrenses ou não sintrenses.

domingo, janeiro 14, 2007

A Rampa da Pena

Itinerário da Rampa da Pena 1973 "Revista Motor de Nov1973

A par com o Rali das Camélias que tornava as noites de Sintra numa autêntica agitação com a chegada de milhares de adeptos dos desportos motorizados , para assistirem à passagem dos bólides pelos locais mais espectaculares, a Rampa da Pena outra prova mítica Sintrense dos anos setenta, movimentava também multidões. Aqui ficam algumas imagens , também elas retiradas do fundo do baú das recordações:

Fotos dos anos setenta da Rampa da Pena

1ªFoto Manuel Gomes Pereira -Rampa da Pena-Opel Manta (Fotos:PedroMacieira)

De uma reportagem do "Automundo" nº13 de 9/111975 com texto de José Pinto
" Pontuando para os campeonatos Nacional de Velocidade e Regional de Promoção (Velocidade), esta 17a. edição da Rampa da Pena - como curiosidade, refira-se, a propósito, que a "Pena"- que teve o seu início em 1936 - registou a presença de elevado número de participantes, o mesmo se podendo afirmar relativamente ao público assistente, que calculamos em alguns milhares postados ao longo dos dois quilómetros da estrada da Pena (uma "enchente", a relembrar os gloriosos tempos desta prova), bem como a reacção dos proprietários e empregados da maioria dos restaurantes e estabelecimentos congéneres, que foram unânimes referiam "fizemos hoje o negócio de uma semana" ou, como outro indivíduo afirmava "porque não fazem mais "Camélias" e Rampas da Pena para a nossa casa se safar da situação em que está?"

A aglomeração à porta da "Piriquita", no dia da Rampa da Pena nos anos setenta (Foto:PedroMacieira)
Porsche Carrera 6 de Américo Nunes - Rampa da Pena(Foto:Carlos Manuel Macieira)
Rampa da Pena -Américo Nunes (Foto:Carlos Manuel Macieira)
Rampa da Pena -Bento Calixto -Cooper S(Foto:PedroMacieira)

Posts relacionados:

-Rali das Camélias I-pressionar

-Rali das Camélias II-pressionar