sexta-feira, novembro 09, 2007

ViIla Costa em Colares

Após vários anos ao abandono, a Villa Costa em Colares está desde o último ano a ser recuperada e já em fase próxima de conclusão de obra. Este chalet é uma das imagens de marca de Colares, e era lamentável o estado de degradação em que se encontrava.
Felizmente neste caso houve condições para a sua recuperação, e com a preservação deste imóvel histórico, Colares está mais rico.

O Chalet de José Inácio Costa , ainda em construção em 5 de Novembro de 1885
“O Chalet de Inácio Costa que constitui um exemplar arquitectónico muito interessante, com as sua janelas góticas e decoração vegetalista estilizada dos capitéis patentes nas janelas maineladas, cuja gramática recorda vagamente certo estilo revivalista.”
No "Colares" de Maria Teresa Caetano

O estado actual da recuperação do Chalet (7 Novembro 2007)

"Natural de Colares , foi criado no seio de modesta familia e, ainda jovem fixou-se em Lisboa onde aprendeu o oficío de latoeiro.Um dos proprietários da fábrica onde trabalhava, sem herdeiros ,afeiçoou-se ao moço e ,legou-lhe uma das suas industrias conserveiras, Inácio Costa soube gerir o seu património e diversificou a sua actividade, acumulando fortuna.Manteve, apesar de tudo, grande afeição à sua terra natal, tornando-se num dos maiores beneméritos da Vila de Colares, onde faleceu a 13 de Abril de 1896".(cfr ROCHA, 1997,10p.3)
Nota: Foto da Villa Costa em construção ,retirada da "Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares 1890-1990- Cem anos fazendo o bem" de António Caruna



3 comentários:

Anónimo disse...

Muito interessante a informação que publica sobre a Villa Costa,em Colares e sobre o seu proprietário José Inácio Costa.
ereis

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Aqui está como a recuperação de um imóvel foi possivel. Embora não conhecendo os meandros do "negócio", pois penso que a Vila Costa está á venda. De qualquer maneira não se perdeu uma parte da história de Colares,e era bom que outros proprietários de imóveis abandonados em Sintra , tivessem a mesma iniciativa.
Um abraço