terça-feira, novembro 01, 2011

Escola Industrial e Comercial de Sintra II

Photobucket
Pintura mural executada por António Soares em 1964, sobre um painel fixo à parede, no hall da Escola Ferreira Dias (ex.Escola Industrial e Comercial de Sintra). Encontra-se profundamente integrada na arquitectura da escola e no espírito da época.(fotomontagem RiodasMaçãs)

Sobre os 40 anos das Escolas Gama Barros e Ferreira Dias
O Decreto n.º 457 de 28 de Outubro de 1971 separou a Escola Industrial e Comercial de Sintra em duas escolas: a Escola Industrial Ferreira Dias e a Escola Comercial Gama Barros.
Sendo esta efeméride um marco importante no sistema escolar do Concelho de Sintra e porque o tronco principal da estrutura escolar da agora cidade de Agualva-Cacém, foi a antiga Escola Industrial e Comercial de Sintra – reeditamos um post publicado em 8 de Abril de 2008, com um pequeno historial da antiga Escola – e que de certo modo, pelos vários comentários ali deixados, tem sido um local de encontro de ex-alunos.

A Escola Industrial e Comercial de Sintra -Notas históricas

Photobucket
Foto:a” Escola Velha”

Decorria o ano de 1959, quando o Concelho de Sintra teve a sua primeira escola Industrial e Comercial, ela visava o ensino Técnico como alternativa ao ensino liceal ministrado em Sintra no antigo liceu (Casino hoje Museu de arte Moderna), e também em Queluz. A Escola Industrial e Comercial de Sintra foi criada pelo Decreto-Lei n.º 42.368 de 4 de Julho de 1959 e veio a ser construída em Agualva-Cacém.

A Escola Técnica do Cacém, construída inicialmente num edifício inestético e pouco funcional, obrigou em 1963, devido ao aumento da população escolar, à construção de um novo e moderno estabelecimento no terreno adjacente - as instalações actuais da Escola Secundária Ferreira Dias. Photobucket

Foto: a “Escola Nova”





Na Escola Industrial e Comercial de Sintra foram criados os seguintes cursos: Ciclo Preparatório do Ensino Técnico; Curso Geral do Comércio; Curso de Formação Feminina; Curso de Formação de Serralheiro; Curso de Formação de Montador Electricista e três cursos em regime de aperfeiçoamento: Curso Geral de Comércio; Curso de Formação de Serralheiro e Curso de Formação de Montador Electricista, anos mais tarde a Secção Preparatória para o Instituto Comercial.

A população escolar* aumentou rapidamente. De 201 alunos, 7 turmas e 9 professores, no ano lectivo de 1959/60, passou para 4312 alunos, 137 turmas e 180 professores, no ano lectivo de 1967/68, atingindo o número recorde em Portugal, na década de 70, de 6000 alunos, tendo este número vindo a diminuir, gradualmente, nos últimos anos.Photobucket
Demonstração de ginástica em 1968






A população escolar desta nova escola no Concelho de Sintra era oriunda de todo o Concelho, e todos dias os jovens estudantes (10/11 anos, para o 1º ano do Ciclo preparatório), levantavam-se de madrugada dos limitrofes do Concelho - Pero Pinheiro, Vila verde, e mesmo de zonas do Concelho de Mafra, para se deslocarem durante várias horas nos poucos transportes colectivos que nos anos sessenta existiam,(autocarros e o comboio) para o Cacém, perdendo várias horas na ida e volta às suas casas ao fim do dia.
Em 2008, este cenário parece inacreditável , mas era assim, Portugal há 50 anos.
Photobucket
Memórias da Escola- Carteira em plástico com logotipo, e cartões de identificação de aluno e da Mocidade Portuguesa





O ensino técnico, criado nessa altura, como alternativa ao ensino liceal, tinha em vista formar profissionais em diversas áreas, preparando-os para enfrentar o mercado de emprego. O denominado ensino técnico tinha também uma carga socialmente discriminatória, porque inevitavelmente as classes menos favorecidas economicamente colocavam os seus filhos no ensino técnico, enquanto a classe média/alta escolhia a via liceal , com o objectivo do acesso ao ensino superior.
Já não mencionando o facto de no ensino técnico existir fardamento , para rapazes - fato de macaco de ganga, e para as raparigas batas com diversas cores conforme o curso que frequentavam, coisa que não acontecia no ensino liceal.


Photobucket
Memórias da Escola-Capa de Caderno

O Decreto n.º 457 de 28 de Outubro de 1971 separou a Escola Industrial e Comercial de Sintra em duas escolas: a Escola Industrial Ferreira Dias e a Escola Comercial Gama Barros. Estas escolas funcionaram no mesmo edifício enquanto a Escola Gama Barros não possuiu instalações próprias.

O processo de separação das instalações das escolas foi demorado, só se tornando definitivo em 1 Outubro de 1985.



*Dados que constam no livro "DEZ ANOS DE ACTIVIDADE DA ESCOLA INDUSTRIAL E COMERCIAL DE SINTRA"
(Publicação comemorativa do 10.º aniversário da E.I.C.S.)

Notas:
Fonte consultada:Site da Escola Secundária Ferreira Dias (Cacém)
Fotos: Escola Velha e Escola Nova-(Site Escola Ferreira Dias)

13 comentários:

Carlos José Santos disse...

Só entrei dentro desta escola para lá ir tocar, duas vezes ou três, aos famosos Bailes de Finalistas, já que os DIAMANTES NEGROS, eram a banda preferida daquela população escolar.
Bons tempos!
O nosso Luís Cardoso, então viola baixo dos DIAMANTES, foi lá mestre de oficinas, depois de ter lá tirado o curso Industrial, e, para que conste foi mestre do nosso Pedro Macieira.
O Professor e poeta Alberto Janes, autor de inumeras letras para fados da Amália e não só, quem não se lembra da Caldeirada Poluição, muito actual ainda, letra muito bem construida e divertida, Casa da Mariquinhas, o Foi Deus, etc..., também foi professor na Escola do Cacém!

carol disse...

Bem me lembro da Escola desde o início, mesmo sem lá ter alguma vez entrado. Tantos e tantas alunas da minha mãe que lá fizeram o famoso Exame de Admissão para o qual ela os/as preparava com todo o desvelo. Não me lembro de algum/a alguma vez lhe ter chumbado.

Ah! E também tive um namorado muito querido (que gostava muito de mim) que foi lá aluno do Cursos da Indústria...

Belos tempos. Ou talvez não!

pedro macieira disse...

A Escola Industrial e Comercial de Sintra, teve uma grande influência nos rumos de vida de muitos jovens do Concelho de Sintra nos anos 60.
Por esse motivo está bem viva na memória de muitos ex-alunos. Este post agora reeditado, tem recebido ao longo do tempo muitos comentários de ex-alunos dessa época, e que hoje talvez os seus netos frequentem a Ferreira Dias e a Gama Barros.
Os Diamantes Negros abrilhantavam alguns dos bailes dos finalistas, numa época em que os Beatles eram leaders das tabelas dos discos (de vinil)mais vendidos.
Abraços

Ana Teresa Ribeiro disse...

Sou professora na Ferreira Dias e estamos a organizar uma exposição com objectos dos anos 60 -imaginem o meu entusiasmo quando encontrei estas informações!
Não nos querem dar uma ajuda?Contactos e mais informação na página da escola, através do blogue da biblioteca, ou na página de antigos alunos no facebook

pedro macieira disse...

Ana Teresa Ribeiro,
Obrigado pela visita e comentário. Terei todo o gosto em dar qualquer colaboração que seja necessário. Como antigo aluno, sei bem a importância da "Escola Industrial e Comercial de Sintra" teve para a minha geração.
Sendo já este post uma reedição de um anterior:
http://riodasmacas.blogspot.com/2008/04/escola-comercial-e-industrial-de-sintra.html
Que juntou muitos comentários de antigos alunos.
Cumprimentos

pedro macieira disse...

Professora Ana Teresa Ribeiro,
Deixei comentário no Blogue da Biblioteca Ferreira Dias.
http://bbteca.blogspot.com/

Maria disse...

Gostei imenso de ler acerca da minha antiga escola. Tirei o curso Geral do Comércio 1963/1969.
Nunca mais tive contacto com as minhas antigas colegas, na maioria eram de Sintra e Magoito. Obrigada pelas fotos aqui publicadas. Maria

pedro macieira disse...

Maria,
Obrigado pelo comentário.De certeza que nos cruzámos na Escola Ind.e Comercial de Sintra - também eu andei lá nessa altura.
um abraço

Anónimo disse...

Que saudades!Andei nesta escola de 1966 a 1971 e completei o meu curso de formação geral do comércio em Julho 1971.

Perdi de vista todas as minhas colegas de turma.

Foram os meus melhores anos da minha juventude!

Maria Gabriela Quental Amaral disse...

Que saudades! Andei nesta escola de 1966/1971.
Completei o meu curso de formação geral de comércio em Julho 1971.
Perdi de vista todas as minhas colegas de turma.
Foram os meus melhores anos da minha juventude.
Cumprimentos

Fernando Ramos disse...

Para quem ainda não sabe existe uma página de FACEBOOK "https://www.facebook.com/groups/131684393574239/. Apareçam por lá.

Unknown disse...

Fui aluna da Escola Velha no meu 1º e no 2º ano do ciclo já na nova, onde frequentei a Formação Feminina. Tenho participado em muitos jantares de antigos alunos e organizei dois. É tempo de voltar a organizar estes encontros que tanta alegria e convívio traziam....mas acho que devem passar a almoço..... Os anos passam e não perdoam! Um abraço a todos os colegas.... Encontrei vários nas várias festas dos nossos queridos Diamantes Negros!!!

pedro macieira disse...

Obrigado pelo comentário. Temos tido um contacto recente com a escola -tendo participado recentemente com documentação e fotos numa exposição alusiva aos "tempos antigos" da Escola Industrial e Comercial de Sintra.http://riodasmacas.blogspot.pt/2012/03/historiadora-irene-pimentel-na-escola.html
Abraço