domingo, dezembro 30, 2012

Elegemos a manifestação de 15 de Setembro de 2012, “Que se Lixe a Troika”, pela sua importância política e pelas suas consequências, o acontecimento político de 2012 a nível nacional. Manif15092012bBlogue Photobucket
Foto:15 de Setembro de 2012- “Que se lixe a troika|" , Praça de Espanha em Lisboa

 Desempregados, empregados, precários, reformados, classe média, filhos, pais, avós, encheram as ruas de Portugal. O País dos “brandos costumes”, veio para a rua mostrar a sua indignação contra a insensibilidade social do governo de Passos Coelho –é necessário e urgente outros 15 de Setembro!

sábado, dezembro 29, 2012

Votos de Boas Entradas em 2013!
qUADROp
 Um olhar do Mar, óleo da autoria do amigo Zé Pintor, do restaurante  Adega das Azenhas.

E façam favor de ser felizes!

 *«Façam o favor de ser felizes» - Raul Solnado 1929-2009

sexta-feira, dezembro 28, 2012

Cultura Sintrense mais pobre

Arquivamento do procedimento de classificação do Troço Ribeira/Praia das Maçãs da antiga linha de eléctricos de Sintra electricoduplo
Photobucket

quinta-feira, dezembro 27, 2012

Estado da Arte

Photobucket
 Programa de privatização de Portugal 
O Governo PSD/CDS concessionou aos franceses da Vinci,a empresa ANA. Empresa que ficará com a concessão dos aeroportos portugueses por 50 anos!!

Postal da Praia da Ursa

Photobucket Praia da Ursa ,postal dos anos 60

A Praia da Ursa , situada em pleno Parque Natural Sintra- Cascais, é acessivel pela estrada nacional-247, seguindo-se pela N-247-4 no sentido do Cabo da Roca.

Classificação do Jornal "Público

Praia da Ursa-Colares
Acesso pela estrada: Não
Distância da estrada: 2000 metros Parque de estacionamento: Não
Praia marítima Comprimento e largura da praia com maré alta (em metros): 50 X 10
Comprimento e largura da praia com maré baixa (em metros): 50x20
Areia branca Bandeira azul: Não Surf: NãoWindsurf: Não
Temperatura média da água no Verão: 19
Temperatura média da água no Inverno: 15
Praia vigiada/sinalizada: Não
Nadador-salvador: Não
 Embarcações de patrulha: Não
Postos de vigia: Não
Praia vigiada por capitania: Não
Restaurantes na praia: Não
Restaurantes na estrada: Não
Cafés na praia: Não
Cafés na estrada: Não
Cabines de madeira: Não
Cabines de lona: Não
Guarda-sóis: Não
Aluguer de cadeiras: Não

segunda-feira, dezembro 24, 2012

Realidades Portuguesas

Photobucket
Presidente da Câmara de Lisboa França Borges observa a distribuição gratuita de leite pasteurizado aos alunos da Escola Primária 31, da Alameda  das Linhas de Torres em Lisboa em 1962
(foto do Arq.Fotográfico da CML /.Serôdio,Armando)


2012
 Escolas de Sintra vão servir 28.730 almoços a crianças carenciadas
"Os refeitórios das escolas de 1.º ciclo e jardins-de-infância de Sintra vão servir 28.730 almoços gratuitos durante as férias de Natal, naquela que é, por vezes, a única refeição que algumas crianças comem durante o dia.

Até 2 de Janeiro, às 12 horas, à semelhança do que acontece em dezenas de estabelecimentos escolares de Sintra, abrem as portas do refeitório da Escola Básica n.º2 de Queluz, e três dezenas de crianças que se encontram de férias dirigem-se às mesas onde já estão servidos os pratos de sopa.
A seguir à sopa, vem o prato principal (acompanhado de legumes), a bebida e a sobremesa (sempre fruta) naquela que é a principal refeição que estes alunos com idades entre os cinco e os 10 anos comem ao longo do dia. Apesar da idade, muitos ainda não conseguem utilizar os talheres e todos olham com desconfiança quer para os legumes, quer para a sopa.
(...)"
De uma notícia do Correio da Manhã
Notícia integral aqui

sábado, dezembro 22, 2012

Porque hoje é Sábado...

PraiadasMaças2012

 Natal, e não Dezembro

Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio
no prédio que amanhã for demolido...
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave...
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
talvez universal a consoada.

David Mourão-Ferreira


*Foto das ruínas do restaurante Flor do Mar, de Júlio Grego,na Praia das Maçãs

quinta-feira, dezembro 20, 2012

Aterrar de novo em Lisboa

AviaoTAP2012 O Governo recuou  hoje  na venda da TAP, ao grupo Synergy do boliviano/brasileiro e também polaco, German Efromovich. A razão invocada foi a falta de garantias bancárias...

quarta-feira, dezembro 19, 2012

Era uma vez a TAP

Photobucket
 Antigo cartaz publicitário da TAP

"Após o fim da Guerra, o governo português, através do Secretariado de Aeronáutica Civil, tomou a iniciativa de organizar a aviação civil no país, publicando, em 14 de março de 1945, a Ordem de Serviço No.7. O documento assinalou a criação da Secção de Transportes Aéreos, que passou a ser designada com o nome de “Transportes Aéreos Portugueses”. A nova empresa aérea – com controle governamental - teve como fundador o General Humberto Delgado (diretor do Secretariado), compondo sua equipe o primeiro tenente aviador Joaquim Trindade dos Santos (Chefe da Seção), o capitão piloto aviador Luís Tedeschi Bettencourt (adjunto do Chefe e mais tarde Diretor dos Serviços Técnicos) e Benjamim Fernando Fonseca de Almeida (Piloto-Chefe)."
Retirado de "
TAP Portugal 65 anos - Asas dos Descobridores"
03/2010 (Daniel R.Carneiro, Aviation On Line)

Tap2012Blogue  “Porque é tempo de decisões difíceis, porque a crise financeira é grave, porque não podemos perder nem desperdiçar o que temos, porque um bom negócio para alguns não pode prejudicar o que é de todos, recusamos estas privatizações e apelamos energicamente à manutenção da TAP e da ANA como empresas públicas”.

De um  manifesto de 50 economistas, contra as privatizações  da ANA e da TAP
 
Photobucket Despedida  do último  Airbus A310 da TAP em Sintra, BA1/Granja do Marquês,  em 25 de Maio de 2008

Créditos.
Cartaz da TAP- encontrado no blogue Restos de Colecção
Saber mais sobre a história da TAP-aqui

Amanhecer em Sintra

PPenaDez2012bblogue Palácio da Pena,numa destas manhãs de Dezembro

 ...

Nas derradeiras convulsões da terra,
No ímpeto final d’ancia mais crua,
Rebentou-lhe do seio uma alta serra,
Com quem depois de amores teve a lua.

O granito em cascatas espantosas
Precipitado com terrivel sanha,
Fez recuar as vagas tenebrosas
Que rugiam na base da montanha.
E como ia esfriando se formava
Do seu conjunto um ramalhete immenso:
Gingantea flor de marmore simulava
O centro que dos céus direis suspenso.
...
Flor de Mármore" de Francisco Gomes de Amorim,1878

terça-feira, dezembro 18, 2012

Aposentados e Reformados

  “pensionistas estão a receber mais do que descontaram”



 ArvoresBlogue
Porque a afirmação do 1º Ministro, não sendo clara, parece assentar em ideias que demonstram alguma falta de conhecimento sobre o sistema nacional de Reformas e Pensões, e as suas regras - aproveitamos parte de um texto da Petição , entregue ao Presidente da República, pela APRE, para ajudar ao esclarecimento.

Da Petição da APRE: 

"Os cidadãos aposentados da função pública (Caixa Geral de Aposentações) e do sector privado (Segurança Social) têm direito a remunerações mensais designadas ora por pensões de aposentação (na função pública), ora por pensões de reforma (no caso dos militares e equiparados), ora por pensões de velhice no sector privado. Para simplificar, chamaremos a todas «pensões de aposentação». 

  A pensão de aposentação não é uma benesse do Estado português, muito menos do governo ou dos demais órgãos de soberania — actuais, pretéritos ou vindouros. É um direito fundamental que a maioria esmagadora dos aposentados adquiriu através dos “descontos” mensais que efectuou, ao longo da sua vida activa, sobre a totalidade dos seus salários, vencimentos ou ordenados, incluindo os chamados subsídios de férias e de Natal, em vigor desde Agosto de 1974. Esses subsídios são parte integrante da remuneração de base anual que é paga em 14 mensalidades (art. 70º, nº3, da lei nº12-A/2008). Daí que seja 14, e não 12, o número das pensões mensais a que têm direito, anualmente, os aposentados que descontaram sobre 14 salários por ano. O valor mensal da pensão que auferem é o que foi fixado por lei e que varia de acordo com os descontos correspondentes aos seus salários, vencimentos ou ordenados e o número de anos da sua carreira contributiva. 

 O sistema previdencial das pensões de aposentação é auto-financiado. Quer isto dizer que o dinheiro com o qual são pagas as pensões de aposentação não provém dos impostos pagos pelo conjunto dos contribuintes. Provém, sim, da capitalização da receita obtida com as quotizações mensais (os referidos “descontos”) que os cidadãos agora aposentados — e as suas entidades empregadoras no caso dos trabalhadores por conta de outrem — confiaram ao Estado para esse fim exclusivo. Isto é, estes cidadãos, durante a sua vida activa, entregaram ao Estado essa receita, confiando que os seus organismos competentes, sob a supervisão do governo e demais órgãos de soberania, a administrariam bem, a fim de que, chegada a hora da sua aposentação, lhes fosse devolvida sob a forma de pensões de aposentação proporcionais às quotizações que pagaram à taxa de esforço fixada na lei.(...) "

segunda-feira, dezembro 17, 2012

Postal de Cintra


PalacioPenapostal
 Postal sem data-Editor: Alberto Malva

No Guia do Viajante em Portugal e suas colónias em Africa".
Ed.Empresa Nacional de Navegação-1907:

“O Castello da Pena foi primitivamente um convento, da ordem de S.Jeronymo, fundado em 1503, por El-Rei D.Manuel, em memória do tempo em que alli passou esperando a frota de Vasco da Gama, no regresso da India.Era esse convento uma espécie de prisão, para onde eram mandados os frades d’aquella Ordem, quando comettiam faltas.De architectura godo-arabica, está construído em um dos mais elevados cabeços da serra.
Foi em 1841, que D.Fernando,avô do actual monarcha, mandou transformar o convento em palácio, reedificando uma parte do edificio que tinha sido attingida pelo terramoto de 1755.”

Nota para visitantes:
"Edificio da Pena-visita-se todos os dias e a toda a hora sem bilhete , só o parque e a egreja.Para vêr o palacio, é necessário um bilhete da Administração da Caza Real. Estando S.S.M.M. reinantes, que alli permanecem durante algum tempo da estação de verão , só é permitido vêr o parque. "

domingo, dezembro 16, 2012

Sobre os Jardins do Palácio Nacional de Queluz

Palacio de QueluzPSML
 Foto PSML

No dia, 13 de Dezembro foi lançada, no Palácio Nacional de Queluz, a publicação “Os Jardins do Palácio Nacional de Queluz, intervenção de conservação”, uma edição da Associação World Monuments Fund (WMF) Portugal com coordenação editorial dos Professores A. Elena Charola e José Delgado Rodrigues.

 Este livro é fruto de um trabalho multidisciplinar que aposta na investigação histórica e científica, testemunhando e documentando todos os estudos e intervenções levadas a cabo pela WMF Portugal nos Jardins do Palácio Nacional de Queluz durante cerca de 8 anos. 

sábado, dezembro 15, 2012

Porque hoje é Sábado...

NatalSintra2012Blogue

Feliz, feliz Natal,  que faz que nos lembremos das ilusões da nossa infância, recorda ao avô as alegrias da sua juventude, e transporta o viajante para a sua chaminé e o seu doce lar!
Charles Dickens

(trad. livre do original)

*Foto de 13/12/2012, Palácio da Vila com a Árvore de Natal deste ano

sexta-feira, dezembro 14, 2012

Homenagem

Photobucket   No próximo Domingo, dia 16 de Dezembro irá realizar-se uma exposição de homenagem ao artista recentemente falecido, Faraújo.
Entre as 14h e as 19h no Salão da Adega da Viúva Gomes em Almoçageme, Obra e Homem serão recordados neste evento que
pretende reunir amigos, familiares e admiradores do seu amplo
trabalho como criador do barro e ainda algumas das suas pinturas.


58801_546781515337569_1623890624_n
*Foto da Página de Facebook de Faraújo Fernando

quinta-feira, dezembro 13, 2012

Assaltada a Casa do Preto

Photobucket
 Notícia "Correio da Manhã":
"Três homens encapuzados e armados assaltaram ontem (terça-feira)à noite a Casa do Preto, conhecida pastelaria de fabrico de queijadas, na Estrada Chão de Meninos, em Sintra. Os assaltantes invadiram o espaço pelas 20h20 e apontaram as armas aos funcionários para os obrigar a entregar todo o dinheiro em caixa. O grupo fugiu com cerca de 800 euros. A GNR esteve no local e a PJ investiga."

terça-feira, dezembro 11, 2012

 Nos últimos dias fizemos uma pequena referência sobre a inexistência de sinais  em Sintra, que marcam a época natalícia, como a tradicional Árvore de Natal do Palácio da Vila –  hoje,  verificámos que estava  a iniciar-se a “plantação” no Largo do Palácio da Vila da  já  habitual Árvore de Natal. Vale mais tarde do que nunca!Photobucket A chegada do Pai Natal-água forte de D.Fernando II,1848


"A tradição da Árvore de Natal foi introduzida em Portugal por D.Fernando II, casado com a rainha D.Maria II
Em Portugal , até meados do século XIX, a tradição do Natal tinha como centro a figura do Presépio.
(...)
Com a ascensão do Trono de Portugal da Rainha D,Maria II, os hábitos da Corte Portuguesa por altura do Natal mudaram.Assim em 1836, a Rainha casou com o Principe Ferdinand von August Franz Anton von Sachsen-Coburg-Gotha-Kohary, mais tarde D.Fernando II, o Rei-Artista.
(...)
Com a vinda para Portugal de Dom Fernando II foi introduzida na Corte Portuguesa, a tradição da Árvore de Natal.
(...)
Consta segundo registos que Dom Fernando II, na Noite de Natal vestia-se de S.Nicolau e distribuia presentes aos seus filhos numa festa genuinamente familiar.
A pouco e pouco, graças à influência da Corte, a tradição da Árvore de Natal foi passando das elites para uma parte da população.(...)"

 Excertos de um texto de David Garcia, no "Jornal de Sintra" de 25/12 /2009

* Também estão a ser instaladas decorações de Natal na rotunda em frente ao Tribunal de Sintra

Ateliers de Desenho e Aguarela

Photobucket

segunda-feira, dezembro 10, 2012

Visita a Collares

 Revista de Turismo nº8  de 20 de Outubro de 1918

"Oceano! Serra! Collares! Praia das Maçãs! Cintra!  Eis que o espirito nos dictava e exigia, e que foi o nosso itinerario.
(...)
Segue-se  essa encantadora estrada,  que se assemelha a uma cobra  ondulante  envolta nas escarpas  da montanha, passa-se pela pittoresca villasinha  de Almoçageme, perdida  na solidão dos montes, e  entra-se depois na soturnidade etica da Varzea de Collares.(...)

Photobucket

Oh! – Collares! Com a sua tristeza, com as suas quintas, com a fecundidade bem-dita  do seu maravilhoso  solo, que produz o delicioso  nectar  universalmente conhecido – que de recordações dispertas  em quem vive  mais do passado que do presente !?!”

Photobucket

domingo, dezembro 09, 2012

Postal do Parque da Pena

m197501114616
 Foto do início do SécXX, do Parque da Pena

ca. 1900-1919
negative, gelatin on glass
11 x 15 cm.
Gift of Kodak Pathe
75:0111:4616
NON-GEH NUMBER: 004 E
INSCRIPTION: Cintra chateau et parc de la Pena
NOTES: CATALOGUED 12/88, JBM.
SUBJECT: landscape, park / Pena Park

******************XXXX*****************************

 CINTRA

Oh! Cintra! Oh saudosíssimo retiro!
Onde se esquecem mágoas, onde se folga
De se olvidar no seio á natureza
Pensamentos que embala adormecido
O sussurro das folhas, c’o o murmúrio
Das despenhadas lymphas misturado!
Quem, descansado á fresca sombra tua,
Sonhou senão venturas? Quem, sentado
No musgo das tuas rocas escarpadas,
Espairecendo os olhos satisfeitos
Por céus, por mares, por montanhas, prados,
Por quanto há aí mais belo no universo,
Não sentiu arrobar-se-lhe a existência.
Poisar-lhe o coração suavemente
Sobre esquecidas penas, amarguras,
Ânsias, lavor da vida? – Oh grutas frias,
Oh gemedoras fontes, oh suspiros
De namoradas selvas, brandas veigas,
Verdes outeiros, gigantesca serras!
Não vos verei eu mais, delícias d’alma?

Almeida Garrett/1912

sábado, dezembro 08, 2012

Porque hoje é Sábado...

RiodasMacas2012Blogue SONETO PRESENTE

Não me digam mais nada  senão morro
aqui   neste lugar    dentro de mim
a terra de onde venho é onde moro
o lugar de que sou é estar aqui.

Não me digam mais nada senão falo.
E eu não posso dizer. Eu estou de pé.
De pé como um poeta ou um cavalo
de pé como quem deve estar quem é.

Aqui ninguém me diz quando me vendo
a não ser os que eu amo  os que eu entendo
os que podem ser tanto como eu.

Aqui ninguém me põe a pata em cima
porque é de baixo que me vem acima
a força do lugar que fôr o meu.

José Carlos Ary dos Santos
7 de Dezembro de 1937/ 18 de Janeiro 1984

*Poema publicado  em 1973/Resumo
**Foto: foz do rio das Maçãs /Praia das Maçãs

quinta-feira, dezembro 06, 2012

Postais de Cintra

"Entrando no Largo da Rainha D.Amélia, encontra, á direita, o portão que dá acesso ao Palácio Real, suptuoso edificio, cheio de históricas recordações.A fachada principal, deita para um extenso pateo, ao fundo do qual houve, em tempo, corridas de touros e outros divertimentos. O palacio é de forma irregular, não se podendo avançar com precisão, qual o estylo que presidiu á sua edificação e reconstrucção , visto encontrar-se uma miscellanea de estylos caracteristicos de diferentes epochas. È tradição que este vetusto edificio foi residencia dos reis mouros de Lisboa. D.João I, D.João II e D.Manuel, mandaram alli proceder a importantes obras.O terramoto de 1755, causou-lhe importantes estragos, e ás suas reparações, mandou o Marquez de Pombal que se procedesse. Foi n'este palacio que nasceu D.Affonso V, em Janeiro de 1432, e foi tambem alli que faleceu em Agosto de 1481."
   Guia do Viajante em Portugal e suas Colónias em África-1907 


PalácioSintra1  Palácio Nacional de Cintra, postal sem data-Editor: Alberto MalvapalaciodeSintra2 Postal (foto s/d) enviado de Sintra para o Palace Hotel da Curia, em 18 de Setembro de 1922, encontrado  num antiquário em Lisboa. A curiosidade além da imagem da Vila Velha nos inícios (?)do séc XX, é a legenda do postal: " Sintra, .Vista do Palácio Rainha D.Maria Pia".

quarta-feira, dezembro 05, 2012

Conto de Natal

VilaOuro

 A grande Árvore de Natal que costumava "aterrar", nesta época festiva, em frente ao Palácio Nacional, este ano, faltou. Talvez pela malfadada crise, penso eu.
Ora, para compensar essa falta, a bonita fonte que ali existe decidiu-se a derramar, em vez de água, fios de ouro ... ouro verdadeiro ... só que, como nos contos de fadas, se lhe tocarmos desfaz-se em mil gotas ... gotas de água, claro.
É só um "faz de conta" para os nossos olhos, um pouquinho de festa, apenas.


Texto e foto de Emília Reis

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Surfista inglês resgatado pela Força Aérea em Arriba na zona da Praia Grande (Actualizado às 18H20m de 04/12/2012)

Actualização com imagens fornecidas pela Força Aérea Portuguesa
Photobucket Photobucket Photobucket
Sintra: Surfista inglês resgatado de arriba (CM)
Um surfista de nacionalidade inglesa que estava desaparecido desde ontem foi esta segunda-feira resgatado pela Força Aérea numa zona de arriba entre as praias Grande e Adraga, em Sintra.
De acordo com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, o surfista encontrava-se num local de difícil acesso, o que inviabilizou o seu resgate por via terrestre e marítima, e foi necessário recorrer a um helicóptero EH101 da Força Aérea Portuguesa.
O homem foi resgatado por volta das 12h50, tendo o helicóptero aterrado no aeroporto de Figo Maduro (Lisboa) às 13h00.
De seguida, o surfista, que apresentava ferimentos num braço, foi transportado numa ambulância do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para o Hospital São José.
Nas acções de resgate estiveram ainda envolvidos os Bombeiros Voluntários de Almoçageme e o piquete da Polícia Marítima de Cascais.
Notícia do Correio da Manhã

 Vitalino Cara d'Anjo  (blogue Notícias de Colares), realizou o vídeo  que publicamos e reportagem fotográfica do resgate do surfista inglês -Aqui

domingo, dezembro 02, 2012

Sobre os sonos dos deputados que aprovaram o Orçamento de Estado 2013

Photobucket
  
Consegue dormir descansado, Sr. Deputado?!!!

Consegue dormir descansado, Sr Deputado da maioria, depois de ter levantado o braço para aprovar a lei do Orçamento de Estado para 2013? Não sentiu o braço pesado? E a sua consciência, não lhe pesou? É que a mim pesam e muito as medidas que os senhores acabaram de aprovar claramente discriminatórias dos "cidadãos" aposentados, pensionistas e reformados, grupo em que me incluo, em grosseira colisão do O.E. com o princípio da Igualdade, da confiança e da boa-fé.
No círculo familiar próximo do Sr. Deputado, não há “idosos” pertencentes à classe média, aquela  que V. Exªs querem exterminar? Ou são todos da classe alta?
Não vos disseram que a partir das medidas que os senhores aprovaram os vossos familiares também estão a ser roubados, relativamente ao compromisso assumido pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações no momento em que se reformaram?
Não foram estes 270 mil, que os senhores consideram “privilegiados” que contribuíram para a economia, cultura e bem social deste país? E que dizer dos restantes, que prefazem os 2 milhões e 600 mil que, já agora vivem abaixo do “limiar da pobreza” tendo há muito ultrapassado este limiar para um nível negativo?
Não conhecem os senhores deputados da maioria que muitos destes cidadãos viveram toda a vida honestamente, descontaram o que o Estado exigiu para que tivessem direito a uma pensão de reforma calculada com base no valor desses descontos, e agora os senhores aprovam a redução dos escalões do IRS colocando pessoas com ordenados de 600 euros a fazer descontos de 14,5% para o IRS? E aumentam brutalmente os descontos para este imposto das pessoas que já não usufruem rendimentos do trabalho? Não conhecem o agravamento que a sobretaxa de 3,5% aplicada aos aposentados, pensionistas e reformados vem trazer às pensões de reforma deste grupo social?
Tiveram a coragem de aprovar uma contribuição extraordinária de “solidariedade” para vencimentos superiores a 1350 Euros, sabendo que isso é um imposto encapotado? Sabem que os aposentados, pensionistas e reformados assumiram compromissos que seriamente vinham cumprindo e que as medidas que os senhores aprovaram vão pôr em causa esse cumprimento? Querem ver os reformados a viver debaixo das pontes, depois de entregarem as casas por não cumprimento do seu contrato com os bancos? Querem ver os reformados a ter que ficar sem água, luz e gás devido às medidas agora aprovadas? Querem ver os reformados a “vasculhar” nos caixotes do lixo para recolher restos de comida? Os senhores sabem que muitos reformados ainda têm pais a seu cargo, filhos desempregados e netos para apoiar? Os senhores estão a ser coniventes com as medidas que o Sistema de Saúde está a preconizar para os “não utilitários”, prestando a estes só os serviços mínimos e acredito que sejam dos que pensam “que os nossos velhos já estão mortos e que, no fim de contas,  estamos todos mal enterrados...”como diz Joaquim Letria, Eu se estivesse na situação dos Senhores Deputados, já não conseguia dormir com tanto peso na consciência e dor no braço que se levantou para apoiar estas medidas. É que eu já não consigo dormir a fazer contas ao que está para vir, mais ainda o que, fria e cruelmente, o Sr. Primeiro-Ministro anunciou na entrevista que deu à TVI relativamente às pensões de reforma, e dói-me não o braço, apesar de me apetecer dar muitos murros…na mesa, mas a Alma, esta coisa que parece faltar a quem nos (des)governa e aos senhores que votaram este orçamento que irá empobrecer o país.
Já agora, uma palavra para os senhores deputados do Partido Socialista: Se existe a convicção que uma determinada lei, e ainda mais a lei do Orçamento, viola a lei fundamental, é obrigação dos deputados pedir a verificação dessa constitucionalidade. Assim garantem que não vivemos numa república onde a lei constitucional é um mero adereço e a oposição uma mera sala de espera para o governo seguinte.

Maria do Rosário Gama (Coordenadora da Pró-Associação APRE!- Aposentados, Pensionistas e Reformados)
*texto publicado no jornal Público

Sinais de Natal em Sintra

Photobucket
Programa
  8 de Dezembro,
17h30, Palácio de Queluz (Sala do Trono)
 ‘Os Violinhos’ Duração aprox. 60 minutos 

15 de Dezembro, 15h, Palácio de Sintra (Capela) 
 Coro Leal da Câmara Duração aprox. 50 minutos

 PREÇOS**: entrada no concerto incluída no bilhete do Palácio em que se realiza. Palácio da Pena: Adulto 11€/ Jovem 9€ Palácio de Sintra: Adulto 8,5€ / Jovem 6,5€ Palácio de Queluz*: Adulto 8,5€ / Jovem 6,5€ *possibilidade de aquisição de um bilhete reduzido, exclusivo para o concerto em Queluz (5 Euros adulto; 3 Euros jovem) Bilhetes à venda nas bilheteiras dos Palácios, na INFO Parques de Sintra e no Turismo de Sintra Informações para público: +351 219237300 / animacao.cultural@parquesdesintra.pt

sábado, dezembro 01, 2012

Porque hoje é Sábado...

FotoImigrantes
 Portugal em Paris

Solitário
por entre a gente eu vi o meu país.
Era um perfil
de sal
e abril.
Era um puro país azul e proletário.
Anónimo passava. E era Portugal
que passava por entre a gente e solitário
nas ruas de Paris.

Vi a minha pátria derramada
na Gare de Austerlitz. Eram cestos
e cestos  pelo chão. Pedaços
do meu país.
Restos.
Braços.
Minha pátria sem nada
sem nada
despejada nas ruas de Paris.

Manuel Alegre


Créditos:
Foto retirada daqui

sexta-feira, novembro 30, 2012

Paço de Cintra


   "Estes Paços, notados pela suas chaminés de uma forma cónica muito original, possuem, algumas janellas de uma grande belleza, no mais puro estylo arabe, representando troncos enlaçados de arvores despidas de folhas e não tem, como outros castellos do tempo, fosso, setteiras ou torreões. Pelo contrário, conserva o seu ar antigo de vida pacifica patriarchal, e vê-se que  out´rora as portas das suas salas se abriam para dar entrada a uma população religiosa e animada que ali  vinha follgar com os seus reis e assistir á representação d´aquelles ingenuos autos biblicos em que os proprios principes tomavam parte. Então o seu largo atrio enchia-se de povos visinhos, que em tropel ali acudiam a assistir aos bodos, aos galhardos torneios, ás cavalhadas famosas. Entre outras coisas notaveis que lá se encontram, destaca um fogão antigo com admiraveis baixos relevos, obra do grande Miguel Angelo, e que para ali foi levado das ruínas dos paços de Almeirim."
Domingos Guimarães
Publicado na revista "Branco e Preto"  nº33,de 15 de Novembro de 1896

m197501114605  Chusseau-Flaviens, Ch.
French (active 1890s-1910s)
TITLE ON OBJECT: Cintra Vue generale du palais
ca. 1900-1919
negative, gelatin on nitrocellulose sheet film
11 x 15 cm.
Gift of Kodak Pathe

quinta-feira, novembro 29, 2012

A crise de 1919 e a Sopa do Sidónio

Na altura que o governo do PSD/CDS defende o empobrecimento dos portugueses, recordamos algumas memórias de outra crise em  1919 no ambiente Sintrense, num País pobre como Passos Coelho não conheceu.

A Sopa do Sidónio em Sintra
Photobucket

Photobucket

"Há muitos anos «A benemérita duquesa de Palmela, cujo nome fica ligado a admiráveis manifestações de arte e caridade, criou a excelente obra das cozinhas económicas que tão excelentes serviços têm prestado às classes trabalhadoras.
(..)
Quando a guerra veio agravar ainda mais as condições aflitivas da gente humilde da capital, o Século, coadjuvado pelo seus inumeros leitores, meteu ombros à empresa da criação de uma sopa que tem sido distribuida por dezenas de milhares de litros, em troca de cada um dos quais se recebe uma pequena moeda de dois centavos que não paga a sopa mas tira a essa dádiva o aspecto de esmola que para muitos seria desagradável e deprimente." "Em Cintra, um dos primeiros actos do sr. dr. Sidónio Paes consistiu na fundação de uma sopa, que se instalou nas dependências do velho e histórico palácio da vila. Consta-nos, porém que aí também se fornece a refeição popular aos que em troca dela contribuem com cinco centavos"»
Photobucket
 Publicado na "Ilustração Portuguesa" nº652 de 19 de Agosto de 1919

quarta-feira, novembro 28, 2012

Simulação de terramoto para testar sistema de alerta

SimuladorTsunami2012
 (Imagem do simulador dos efeitos de  um tsunami na costa Sul  portuguesa)

Um tsunami como o provocado pelo terramoto de 1755 está a ser simulado  em computadores em rede de alerta de 19 países , incluindo Portugal,para testar o novo sistema de alerta do nordeste do Atlântico.
  
Segundo o jornal Expresso: "Trata-se de um exercício chamado NEAMWave12 e o seu objetivo é testar pela primeira vez em simultâneo as comunicações e a capacidade de resposta das autoridades de proteção civil ou de gestão de emergência a um evento extremo deste tipo, no âmbito da criação do Sistema de Mitigação e Aviso Prévio de Tsunamis para o Nordeste do Atlântico e Mediterrâneo, patrocinado pela UNESCO, que estará operacional em 2013."

 Os efeitos  do  terramoto de 1755 em SintraSintraantiga
 Palace of Cintra from the south/G.Vvian/gravura não datada

O terramoto de 1755 não só destruiu a cidade de Lisboa como provocou uma enorme destruição em todo o Sul de Portugal, especialmente no Algarve. Sintra e Colares também sofreram grandes efeitos do abalo sísmico - um texto de António Caruna publicado na Revista Sintra Regional nº3 de Julho/Agosto de 2004, trancreve excertos da Memória Paroquial, do Prior da Freguesia de Colares dessa altura em resposta ao inquérito feito pelo Marquês de Pombal, para conhecimento sistemático dos efeitos do terramoto por todo o País.


Resposta dada pelo Prior de Colares em 5 de Abril de 1758:

"padeceo esta terra bastante ruîna no primeiro terramoto de 1755: assim as cazas como os Templos e o da Parochia se ainda acha cahido; porem a mayor parte da cazas levantadas e reparadas."
Quanto a vitimas mortais , segundo o livro da Paróquia "Ao 1 de Novembro do anno de 1775 faleceu sem sacramentos porque no dia do terramoto se achava na Pedra de Alvidrar junto ao Fogo (Fojo) e fugindo pela dita pedra se despenhou no mar, donde não ouve mais notícia Domingos Dias, casado que era com Josefina Maria morador no lugar do Alqueira (Ulgueira?) e ainda que,no mesmo dia "faleceu da vida presente na ocasião do terramoto da cidade de Lisboa Mariana Pedroza viúva de João Nunes Vieira do lugar do Penedo"

Bem mais severamente fustigada foi a Freguesia de S.Martinho de Sintra, onde "destruirão-se todos os edifícios désta antiquissima Villa" e "caihirão os sagrados templos e com tão geral confusão e agonia acharão muitos morreram, primeiro o horror da sepultura, que o último estrago da morte". O único templo daquela Freguesia que resistiu ao sismo foi a Capela de Na.Sa. da Piedade, nos limites daquela Freguesia com a de Colares, na chamada Estrada Velha.

terça-feira, novembro 27, 2012

No dia da aprovação do Orçamento do assalto fiscal ao contribuinte

FotosbentoBlogue Os votos do PSD e do CDS, irão hoje aprovar um Orçamento de Estado para 2013, que é um autêntico assalto fiscal aos contribuintes, contrariando todas as promessas eleitorais que estes dois partidos fizeram ( e por isso foram eleitos), na campanha eleitoral.

segunda-feira, novembro 26, 2012

Os cogumelos da Serra de Sintra

CogumeloPSML  Foto PSML

 No último dia 17 de Novembro a  PSML, lançou a publicação “Cogumelos dos Parques de Sintra”, resultante de um estudo conduzido pelo Professor João Baptista-Ferreira (especialista na área da micologia) e pela Mestre Sofia Gomes, sobre as espécies de cogumelos que crescem na serra de Sintra.

Chaleth17122011Blogue
 "Chalet de madeira e cortiça"

Sobre o evento a Revista “Fugas” do jornal "Público" de 25/11/2012, fez uma reportagem em que destacamos este pequeno  excerto:

 “Mas não foi preciso ir longe para começar a vê-los. Há cogumelos logo ali perto do chalet de madeira e cortiça, discreto local de veraneio onde no século XIX o rei D.Fernando II se refugiava com a sua segunda mulher, Elise Hensler, Condessa d´Edla, antiga cantora de ópera. O professor Baptista Ferreira conhece bem o terreno – durante o ano e meio, com a colaboração da bióloga Sofia Gomes, calcorreou os parques de Sintra em busca dos fungos e do seu lado mais visível, os cogumelos.Encontraram 156 espécies, 17 das quais registadas pela primeira vez em Portugal.”.

O “Fugas” faz também um importante conselho : “O livro dá uma série de pistas que permitem identificá-los com alguma grau de segurança. No entanto, o especialista aconselha a que os curiosos não arrisquem e não colham sozinhos cogumelos para comer.”

domingo, novembro 25, 2012

Exposição de Edmundo Cruz em Sintra

EdmundoCruz2012
Sublime Encantamento -Sintra 40x85/Edmundo Cruz

Galeria Municipal de Sintra Edifício do Turismo (Vila Velha)
A Exposição estará patente até 12 de Dezembro de 2012
(Encerra à 2ª Feira)

sábado, novembro 24, 2012

Porque hoje é Sábado...

GaivotaPMacasa2012Blogue  
ELEGIA PARA UMA GAIVOTA

Morreu no mar a gaivota mais esbelta,
a que morava mais alto e trespassava
de claridade as nuvens mais escuras com os olhos.

Flutuam quietas, sobre as águas, suas asas.
Água salgada, benta de tantas mortes angustiosas, aspergiu-a.
E três pás de ar pesado para sempre as viagens lhe vedaram.

Eis que deixou de ser sonho apenas sonhado.
É finalmente sonho puro,
sonho que sonha finalmente, asa que dorme voos.

Cantos de pescadores, embalai-a!
Versos dos poetas, embalai-a!
Brisas, peixes, marés, rumor das velas, embalai-a!

Há na manhã um gosto vago e doce de elegia,
tão misteriosamente, tão insistentemente,
sua presença morta em tudo anuncia.

Ela vai, sereninha e muito branca.
E a sua morte simples e suavíssima
é a ordem-do-dia na praia e no mar alto.

Sebastião da Gama
(Vila  Nogueira de Azeitão, 1924-1952)



quarta-feira, novembro 21, 2012

Homenagem a José Afonso em Paris (Actualizado 22/11/2012 - 18H27m)

Actualização com o Vídeo do espectáculo de ontem em Paris de homenagem a José Afonso
Pour José Afonso, revoir le concert live sur... por Mediapart Photobucket
 Decorreu hoje em Paris, no Théatre de la Ville um espectáculo de homenagem a  José Afonso.Há
trinta anos Júlio Pereira, acompanhou Zeca Afonso numa série de seis concertos nesta mesma sala, sempre com a lotação esgotada, o mesmo aconteceu esta noite.
Na impossibilidade de ter o registo vídeo deste acontecimento, transmitido em directo via internet - publicamos algumas fotos deste tributo a  José Afonso, numa altura em que as suas composições continuam a ser cantadas nas ruas e nas  salas por gerações mais novas.
Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket