segunda-feira, setembro 30, 2013

O comboio do candidato Pedro Pinto

.

Publicou o Jornal de Sintra, na edição da semana passada (27/09/2013),uma longa entrevista com o candidato do PSD/CDS/MPT à Câmara de Sintra, Pedro Pinto - entre muitas questões que mereciam ser melhor analisadas, o  conhecimento demonstrado sobre o histórico eléctrico da Praia da Maçãs é confrangedor, e a sua proposta se tivesse ganho assustadora....



 
Em sublinhado a resposta do candidato, sobre a lentidão do "comboio" da Praia das Maçãs

Eleições Autárquicas 2013 -Resultados de Sintra


domingo, setembro 29, 2013

Tempo de Vindimas em Colares

VinhaFontanela25092013Blogue 
 Vinhas em Fontanelas rodeadas de nevoeiro e fortes chuvas.

 Iniciou-se com mau tempo as vindimas em Colares, na última Quinta -feira


VinhaFontanelas20130923cBlogue  

Malvasia em vinha antiga

 VinhaMalvasia2013FontanelasbBlogue A vindima de uva branca da casta Malvasia, aproveitando uma aberta na tarde de Quinta-feira, numa vinha velha, que terá mais de 100 anos. VinhaMalvasia2013FontanelascBlogue A propósito de vinhas velhas, escreve Rui Falcão no Público de 24/08/2013:
 "A ilha Grega de Santorini, disputa (com as vinhas da cidade de Maribor, na Eslovénia), garantindo que a ilha grega alberga as vinhas mais velhas do planeta, assentes maioritariamente na casta Assyrtiko, todas ela plantadas em pé-franco, sem recursos a porta-enxertos de videira americana.(...)Por outras palavras a idade multisecular das videiras de Santorini seria assegurada pelo facto de as vidarias actuais, a maioria das quais assegura mais de 100 anos de vida, descender directamente das videiras originais com quem ainda partilhariam raízes. Uma realidade que Colares a única região europeia que como tal se pode gabar de continuar a manter-se livre do acosso da filoxera, deveria reclamar para si na sua comunicação institucional, valorizando uma região única no mundo que tem tanto para dar.Numa sociedade tão globalizada e massificada onde a individualidade e a genuidade são factores cada vez mais valorizados, Colares tem não só vinhos diferentes e com personalidade como um capital de simpatia inato que urge explorar e valorizar." VinhasMalvasiaFontanelas2013Blogue

sábado, setembro 28, 2013

Porque hoje é Sábado...


transparenciafinal222  

"Hoje em dia a cultura ou a ética tornaram-se argumentos secundários numas eleições."
 Eduardo Prado Coelho
Fonte:Público 2006/04/02

sexta-feira, setembro 27, 2013

Eleições Autárquicas - 29 de Setembro de 2013

 Capa do Actual Sintra de 27 de Setembro de 2013

Edição online:     http://issuu.com/actualsintra/docs/actual_ed156


Sondagem Diário de Notícias/Universidade Católica
Esta sondagem foi realizada pelo CESOP - Universidade Católica Portuguesa para o Diário de Notícias, a Antena 1 e a RTP nos dias 21 e 22 de setembro de 2013. 


 "Entre o sossego de Monserrate e a animação em frente à pastelaria da Piriquita, famosa pelos travesseiros, pouco se adivinha sobre as outras realidades do segundo maior concelho mais populoso do país. Aqui, a construção em massa, em zonas dormitório como Cacém, Algueirão ou Rio de Mouro, só se vê por entre as árvores no topo da serra. Lá longe, o trânsito caótico do IC19 é a imagem perfeita dessa outra Sintra que se alastra para fora da serra e onde a crise se sente no desemprego e no aumento de 166 para 182 mil alojamentos. Do outro lado, há ainda um concelho rural, de pequenas aldeias, onde em muitos sítios os esgotos ainda não chegaram e onde a população tende a envelhecer: o número de pensionistas subiu de 9,4% para 13,6% da população.
Numa autarquia onde o passivo chega aos 194 milhões de euros, chegar a todas as realidades distintas é um trabalho árduo, mas nem por isso o interesse em dirigir Sintra diminui.
Domingo vão a votos (10) candidatos."

Márcia Galrão em artigo do jornal Negócios -Aqui

quarta-feira, setembro 25, 2013

Postal de Sintra


sintrax3final

Publicamos hoje  pelo seu interesse  um artigo de Márcia Galrão. publicado no "Diário Económico",  de 24/09/2013, que descreve um retrato actual  e muito correcto do Concelho de Sintra.


"Sintra, quando o património disfarça a crise

Márcia Galrão  
24/09/13 00:06

Um concelho de muitos contrastes, onde os monumentos e a cultura chegam para minimizar os efeitos duros da austeridade.
Na vila que não quer ser cidade, os monumentos são donos e senhores de um cenário de postal ilustrado. Mais de 1,5 milhões de pessoas visitaram os principais monumentos de Sintra no último ano. Turistas de todo o mundo, como as amigas de Singapura que aproveitaram uma viagem a Lisboa de cinco dias, para uma escapadinha de comboio com o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena no itinerário. "Agora só nos falta ir comer um travesseiro", riem entusiasmadas, junto ao Sight Sintra que alugaram a sair da estação, e que lhes permite percorrer a vila em duas rodas. Os portais de viagens internacionais, como o Lonely Planet ou o Trip Advisor, indicaram-lhes que havia aqui um refúgio a poucos quilómetros de Lisboa que não deviam perder.

A maioria dos turistas que visita Sintra é assim: vem apenas de passagem, na correria de um ‘tour' que algum agente de viagens lhes vendeu em Lisboa, preparados para conhecer apenas os pontos principais, mas sem intenção de se fixarem por mais dias.

É isto que João Cruz Alves lamenta. O administrador-delegado da Quinta da Regaleira queixa-se da falta de alojamento na vila e acredita que se "tudo fosse articulado em rede, haveria muito mais potencial de permanência, com benefício para todos". Os poucos hotéis existentes são praticamente todos de luxo, embora nos últimos anos se tenha assistido a um crescimento rápido de ‘hostels' e casas de hóspedes.

Luís Pereira, o dono do Café Saudade, na antiga fábrica de queijadas ao pé da estação de comboios, vai seguir a tendência e em Outubro abrirá o Chalet Saudade, com 11 quartos, fruto de um trabalho meticuloso de restauro de um antigo chalet que é hoje a sua própria casa. "Ainda há muita capacidade para absorver mais turistas", acredita.
Durante o almoço na esplanada da Regaleira, onde o céu parece feito das copas das árvores, a mistura de línguas mostra-nos que o turismo é muito diversificado por aqui. Enquanto Cruz Alves fala da "experiência do lugar" que se procura proporcionar aos visitantes da quinta gerida por uma fundação de direito privado, o vento traz-nos palavras em alemão das duas amigas do fundo ou o francês do casal que olha surpreendido pelo ecrã da máquina fotográfica digital para as imagens que captou da visita.

"O turismo cultural capitaliza ao melhor nível. É isso que nos distingue", conta o administrador da Quinta da Regaleira, onde o cartaz de eventos de animação é reformulado todo ano, com peças de teatro, concertos, actividades pedagógicas ou até colóquios internacionais.

A mistura de culturas é um dos pontos emblemáticos de Sintra. Apenas 10% dos 1,5 milhões de visitantes que entrou num dos muitos monumentos geridos pela empresa de capitais públicos Parques de Sintra - Monte da Lua (a quem foi entregre a gestão exclusiva do Palácio da Pena, Castelo dos Mouros, Convento dos Capuchos, Monserrate, Chalet da Condessa d'Edla, Palácio Nacional de Sintra, Palácio de Queluz e outros) são portugueses. Por isso, conta o administrador António Lamas, recentemente traduziram os folhetos para russo e mandarim.

Talvez por isso tenha sido tão difícil encontrar alguém que falasse connosco na língua de Camões. Já no Palácio da Pena, Maria Rita, dois anos, corre pelo caminho estreito para a "casa da princesa". Os pais, da margem Sul, vieram mostrar Sintra a um casal de amigos do Porto. "É a primeira vez?". "Não, gostamos muito de vir a Sintra, quanto mais não seja para respirar o ar puro", conta a mãe.

Sintra do património, dos travesseiros, da cultura, do verde que envolve a cada passo, das ruas estreitas e calcetadas, das subidas íngremes, dos choches puxados a cavalo, mas hoje também dos tuk-tuk, dos Sight Sintra e das bicicletas, como aquelas que corajosamente dois casais do Canadá levaram até à Pena. Encontramo-los vestidos a rigor, já cá em baixo ao pé do Palácio Nacional. "A vista é impressionante", dizem.

Sintra inspira e transpira cultura. A UNESCO classificou a sua paisagem natural, com todos os seus monumentos, Património Mundial da Humanidade, em 1995. Desde aí, o restauro dos edifícios mais emblemáticos e a sua preservação e manutenção tem sido a grande batalha diária de todos os responsáveis que gravitam à volta daquilo que é o principal factor económico da vila: o património.

Mas a crise não se esqueceu de bater à porta em Sintra. Quem olha para o fervilhar de turistas que se move impaciente encosta acima e encosta abaixo e enche de vida e de som as ruelas que levam ao Palácio da Vila, bem no centro histórico, pode até achar que os últimos anos de austeridade não afectaram o movimento na vila. Engana-se. Cruz Alves diz que se não fosse a crise, em vez de 13%, as visitas da Regaleira teriam crescido 30%. Já Luís Pereira queixa-se da quebra de 90% no consumo dos funcionários públicos. É que num espaço situado em frente a uma câmara municipal, esta clientela era "muito importante" para o negócio.

Este é um concelho de muitos contrastes. E se quem visita a vila está em lazer e descontracção, Sintra não pode esquecer que nos últimos dez anos o desemprego cresceu aqui 45,8% e 13% das empresas fecharam, com o volume de negócios a sofrer também uma quebra na ordem dos 11,6%.

O tempo é de eleições autárquicas, mas por aqui ninguém pensa muito nisso. Os turistas nem se aperceberam. Alguns viram uns cartazes e algumas pessoas com bandeiras, mas não mais do que isso.

A grande expectativa vai para outro assunto: o IVA de 23%. Luís Pereira diz que foi "a pior coisa" que podia ter acontecido ao Café Saudade e que a correcção prevista pelo Governo para Junho de 2014 "já não virá a tempo" de salvar muitos negócios. António Lamas também não compreende a razão para os palácios na gestão do Monte da Lua pagarem este imposto para o qual deu 1,4 milhões de euros no ano passado.

Entre o sossego de Monserrate e a animação em frente à pastelaria da Piriquita, famosa pelos travesseiros, pouco se adivinha sobre as outras realidades do segundo maior concelho mais populoso do país. Aqui, a construção em massa, em zonas dormitório como Cacém, Algueirão ou Rio de Mouro, só se vê por entre as árvores no topo da serra. Lá longe, o trânsito caótico do IC19 é a imagem perfeita dessa outra Sintra que se alastra para fora da serra e onde a crise se sente no desemprego e no aumento de 166 para 182 mil alojamentos. Do outro lado, há ainda um concelho rural, de pequenas aldeias, onde em muitos sítios os esgotos ainda não chegaram e onde a população tende a envelhecer: o número de pensionistas subiu de 9,4% para 13,6% da população.

Numa autarquia onde o passivo chega aos 194 milhões de euros, chegar a todas as realidades distintas é um trabalho árduo, mas nem por isso o interesse em dirigir Sintra diminui.
Domingo vão a votos 11 (10) candidatos."

 http://economico.sapo.pt/noticias/sintra-quando-o-patrimonio-disfarca-a-crise_177753.html

terça-feira, setembro 24, 2013

Quando os eléctricos passavam na Avenida


Quando os Eléctricos passavam na Avenida Heliodoro Salgado, na Estefânia da Vila de Sintra.
Fotos dos anos 60.
Fotos da colecção de Valdemar Alves

segunda-feira, setembro 23, 2013

Estado da Arte

"A data crucial para o regresso aos mercados é 23 de Setembro de 2013 e certamente esperamos ter crescimento positivo antes disso"
Vitor Caspar
Ex-Ministro das  Finanças  do governo PSD/CDS, em 19 de Março de 2012


No tempo das Vindimas

RamisciFontanelas2012kBlogue
 Foto: uvas da casta Ramisco

Neste início de Outono, também é o tempo das vindimas. Colares 2º região Demarcada mais antiga do país, vai iniciar a vindima do ramisco e malvasia  nos próximos dias - altura para um apontamento de um doce tradicional, feito aproveitando o mosto após a uva ser esmagada no lagar.

O Arrobo
Doce lembrado com saudade pelas  pessoas com mais idade, era  feito  num "tacho de arame",com uma cozedura prolongada do mosto da uva, pêros rapinaus (muito raros), pêra parda, ou mesmo maçã reineta.
O resultado era um doce escuro e rijo, muito apreciado pelas crianças.
Através de várias ajudas, encontrámos um dos famosos "tachos de arame"  designação que não nos foi possivel esclarecer, porque o tacho usado para o Arrobo, é um tradicional tacho de cobre, enegrecido pelo lume na parte exterior.

TachoArame2013 Foto: "Tacho de arame"

domingo, setembro 22, 2013

O Santuário romano consagrado ao Sol e à Lua no Alto da Vigia/Praia das Maçãs


 Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas organizou uma visita ao Santuário Consagrado ao Sol e à Lua, no Alto da Vigia, no âmbito das Jornadas Europeias de Património
Esta visita, era destinada a todo o público interessado, e foi guiada por arqueólogos da equipa do Museu. Para além de proporcionar aos visitantes o contacto directo com a escavação em curso, foi ainda facultada a interpretação daquele local no que concerne às suas diferentes ocupações ao longo dos séculos.

PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia2013c
Foto do grupo de visitantes nas escavações do local do Santuário romano do séc XII/XV

«Memória»  do Santuário do Alto da Vigia, referido por Francisco d'Ollanda pintor e escritor que viveu no séc,XVII (1517-1584). publicada no livro  "Da fábrica que falece ha Cidade de Lysboa´',
As primeira informações que nos falam da existência de um Santuário Romano junto à foz do rio das Maçãs. no lugar denominado Alto da Vigia, são da autoria de Valentim Fernandes em 1505; e de Francisco d'Ollanda  por volta de 1541.
Ler mais aqui

PraiadasMacasSantoarioAltoVigia20092013a Estação arqueológica no Alto da Vigia (Praia das Maçãs) PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia20092013b PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia20092013d Saber mais aqui:
 http://www.portugalromano.com/2013/01/santuario-romano-ao-soli-et-lunae/

sábado, setembro 21, 2013

Porque hoje é Sábado...


Farol2013

Pedra-Final

Tanta gente
tantos enredos
para ficarmos para sempre
quedos!

Para sempre ? Não!
Que outros (mínimos) seres
Já trabalham na nossa remoção.
Alexandre O`Neill
http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/09/farol-do-cabo-da-roca.html

quinta-feira, setembro 19, 2013

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme -118 anos

BombeirosDiaMunicipal2012f

Os Bombeiros V. Almoçageme  completam hoje 118 anos de existência.
A fundação dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme , foi apadrinhada por José Gomes da Silva, capitalista e grande comerciante de Vinho de Colares que havia já incentivado a criação da filarmónica, em 1892.-mas apenas em 1895 se constituiu a Associação dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme.

BVAlmoçagemeblog

Farol do Cabo da Roca

Antes BlogCabodaRoca2012briscado  AgoraFarol2Roca Responsáveis:
MAI- Ministério de Administração Interna
MDN-Ministério da Defesa Nacional
Ministério da Agricultura do Mar, Ambiente e Ordenação do Território
PNSC/ICNF-Parque Natural Sintra-Cascais/Instituto Conservação da Natureza e Florestas
CMS -Câmara Municipal de Sintra
CMC-Câmara Municipal de Cascais

Resposta do Ministério da Agricultura, do Mar do Ambiente e do Ordenamento do Território sobre A Instalação do posto Fixo de observação do SIVICC no Cabo da Roca:
"Relativamente à intenção de Instalação de um posto de Observação fixo integrante do sistema integrado de Vigilância, Comando e Controlo Costeiro no Cabo da Roca, não foi tomada qualquer decisão sobre a matéria. O Instituto de conservação da natureza e florestas e agência Portuguesa do ambiente, através dos seus serviços, receberam o pedido de parecer relativo à construção de um posto de observação do SIVICC. Foram emitidos os referidos pareceres, no âmbito das suas competências específicas e de acordo com o disposto tanto no Plano de Ordenamento do Parque Natural Sintra Cascais e do Plano de Ordenamento da Costa costeira. Da análise efectuada conclui-se que a pretenção não tem enquadramento no plano de ordemento do parque natural sintra cascais e a APA, I.P., informou a entidade responsável pelo sistema Integrado de vigilância, comando e controlo da costa costeira portuguesa, sobre as disposições do Plano que condicionaram ou inviabilizaram a instalação do posto de observação nos locais alternativos indicados, incluindo nessa informação aspectos técnicos relativo à sua inserção em faixas de salvaguarda do litoral e servidões e restrições administrativas e legislação em vigor. O projecto em causa não se enquadra no DL 69/2000, com a nova redacção que lhe foi dada pelo DL 197/2005, pelo que não foi feito qualquer estudo de impacto ambiental."
*Retirado daqui

+Despacho do MAI e MDN nº13817/2012-DR 2ªsérie nº207 de 25 de Outubro 2012 

*Post relacionado: Atentado paisagístico no ponto mais Ocidental do Continente Europeu 

"Elevada a Paisagem Cultural  do Património da Humanidade durante a 19ª Sessão do Comité da Unesco, ocorrida em Paris a 6 de Dezembro de 1995, Sintra é um imenso livro aberto cheio de imagens  do Passado, emolduradas numa Natureza fascinante" 
*In "Sintra Património Mundial", ed. do Departamento de Cultura e Turismo da CMS,2004 , 2º edição 2007

quarta-feira, setembro 18, 2013

Jornadas Europeias do Património

PalaciodaPena2013Blogue
Começam já na sexta-feira (dia 20) as Jornadas Europeias do Património. Já há muito poucas vagas para as visitas técnicas no Palácio e Parque da Pena, Mouros e Abegoaria, - se quiserem participar apressem-se Mais informações: http://tinyurl.com/qgn7by4

terça-feira, setembro 17, 2013

Evento-Tertúlia no Café Saudade em Sintra

Decorreu ontem dia 14 de Setembro de 2013, a segunda sessão do Poetry & Coffee, uma ideia do poeta Filipe de Fiúza, produzida pela Caminho Sentido Associação Cultural. O evento teve lugar no Café Saudade, em Sintra, e foi focado na vida e obra do poeta Herberto Helder.

Leonor Lains, etnomusicóloga acompanhante de Giacometti e Lopes Graça na célebre recolha do material que é hoje uma preciosa memó...ria colectiva da vida do povo português, membro da direcção da Academia de Amadores de Música, e amiga de Herberto Helder de há muitos anos, foi a palestrante convidada da Caminho Sentido, que falou e dialogou sobre aspectos da vida e da obra do grande poeta português, oferecendo perspectivas aclaradoras sobre a sua personalidade e obra para o público presente
                                                                                   
Foto e texto de "Poetry&Coffee
.

.

segunda-feira, setembro 16, 2013

Debate com os candidatos à presidência da Câmara de Sintra na Antena1(actualizado 19h00)

Os 10 candidatos à presidência da Câmara de Sintra vão estar presentes esta tarde num debate promovido pela rádio pública Antena1, numa emissão que terá lugar entre as 16h10 e as 17h30, com edição de Maria Flor Pedroso e António Jorge. Para ouvir em http://www.rtp.pt/play/direto/antena1

*Via Blog "Tudo sobre Sintra", relato do debate -Aqui
    e para ouvir -Aqui

Maria Flor Pedroso debateu com António Barbosa de Oliveira do movimento Sintra Paixão com Independência, António Laires do MRPP, Basílio Horta do PS, José Lucena Pinto do PNR, Luis Fazenda do BE, Marco Almeida do movimento Sintrenses com Marco Almeida, Nuno Azevedo do PAN, Nuno da Câmara Pereira do PND e Pedro Ventura da CDU . Pedro Pinto candidato do PSD/CDS-PP/MPT,não compareceu ao debate.

domingo, setembro 15, 2013

O Largo de Colares

BlogueInauguraçaoLargo15092013u
Este Domingo, Colares passou a ter um largo com o nome de António Nunes Rodrigues Caruna.

BlogueInauguraçaoLargo15092013d
Filha de António Caruna agradecendo a homenagem a seu pai

António Caruna  (1933-2008),recentemente homenageado (18/05/2013) por uma iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Sintra, na altura do seu 80º aniversário do seu nascimento, pelo seu "dedicado labor para o conhecimento da história da Vila de Colares e da sua Freguesia" - tem agora o seu nome ligado a um largo da Freguesia de Colares, um espaço em que as obras recentemente terminadas permitiram a sua inauguração na altura em que se vai iniciar uma acesa campanha eleitoral para as autarquias.

BlogueInauguraçaoLargo15092013g As forças vivas da Freguesia marcaram a presença nesta homenagem BlogueInauguraçaoLargo15092013k O Coro da Associação de Idosos, Reformados e Pensionistas do Mucifal Blogue
A banda dos Bombeiros Voluntários de Colares

Excerto de um texto publicado no blog Fogo&História, sobre António Caruna:
"(...)Paralelamente ao exercício das funções de 2.º comandante dos Bombeiros Voluntários de Colares, foi, em períodos distintos, presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Lisboa e secretário administrativo da Liga dos Bombeiros Portugueses, notabilizando-se, a nível nacional, por inestimáveis provas de dedicação e competência.
A sua condição de cidadão activo levou-o a abraçar outras causas, nomeadamente no poder local, onde assumiu a presidência da Junta de Freguesia de Colares. Porém, numa entrevista que nos concedeu, na extinta Rádio Ocidente, ao falar da desmotivante experiência como autarca, afirmou-nos que a sua preferência recaíria, sempre, em primeiro lugar, nos bombeiros, reconhecendo que "a vida associativa é mais pura".
Homem de fino trato, culto e dono de um admirável poder de comunicação, verbal e escrito, António Caruna dedicou-se, também, à divulgação e preservação da história dos bombeiros portugueses, salientando-se como autor dos livros comemorativos dos centenários da Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares e da Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares. Entre outros trabalhos, o seu nome figura ainda na autoria do capítulo "Grandes Incêndios", incluído no primeiro volume do livro Bombeiros Portugueses. Seis Séculos de História, 1395-1995, editado pelo Serviço Nacional de Bombeiros e pela Liga dos Bombeiros Portugueses. "


sábado, setembro 14, 2013

Os Táxis Vermelhos em Almoçageme

 photo almocagemecafeigreja.jpg


O Largo de Almoçageme, que o Arquitecto Teotónio Pereira, considerou que " deve ser caso único no país, pois nele se reune o que pode estar num largo de aldeia: É qualquer coisa de excepcional, pois tem cemitério, igreja, mercado, coreto, fontanário, cruzeiro, café bombeiros e adega. Tudo numa aldeia agradável e humana onde os naturais ainda são mais numerosos que os forasteiros". é também agora um  frequente estúdio de cinema e televisão e os seus habitantes actores e figurantes.
Recentemente  a telenovela  da TVI "Doce tentação" telenovela da TVI , foi gravada no já famoso Largo de Almoçageme  e em Agosto decorreram as filmagens de uma produção francesa "Les táxis rouges"
O Largo de Almoçageme -aqui

Fotos das filmagens  de "Taxis rouges"retiradas daqui:
https://www.facebook.com/eugeniomanuelduarte.afonso

O velhinho Morris Commercial" do Bombeiros Voluntários de Almoçageme também participou nas filmagens

Os "táxis rouges" é o primeiro álbum de BD, de uma série criada por Peyo, desenhador belga, igualmente criador dos "Schtroumpf - Smurfs ou  Estrumpfes (Les Schtroumpfs título original em francês).
A história desenrola-se numa pequena vila francesa, Vivejoi-La-Grande, ameaçada por um bando de malfeitores que querem roubar uma nova companhia de táxis. "Taxi rouges", é o nome de uma  companhia de táxis, com esplendidas viaturas vermelhas em Vive-La-Grande.Uma dura concorrência , com um bando bem organizado que semeia o pânico naquela aldeia com o objectivo de destruir a nova companhia de táxis.






sexta-feira, setembro 13, 2013

Efeméride


Auto-retrato
Espáduas brancas palpitantes:
asas no exilio dum corpo.
Os braços calhas cintilantes 
para o comboio da alma.
E os olhos emigrantes
no navio da pálpebra
encalhado em renúncia ou cobardia.
Por vezes fêmea. Por vezes monja.
Conforme a noite. Conforme o dia.
Molusco. Esponja
embebida num filtro de magia.
Aranha de ouro
presa na teia dos seus ardis.
E aos pés um coração de louça
quebrado em jogos infantis.



Natália Correia
Poesia Completa
Publicações Dom Quixote
1999
 

Natália de Oliveira Correia - Nascimento: 13 de Setembro de 1923, Fajã de Baixo, Açores. Falecimento: 16 de Março de 1993, Lisboa

Evento-Tertúlia no Café Saudade


 

É já no próximo sábado, 14 de Setembro, pelas 21h30 que acontece o 2º Poetry&Coffee, um evento-tertúlia que percorrerá a vida e obra do poeta Herberto Hélder.
 
Estará presente a etnomusicóloga autodidacta companheira de Giacometti e Lopes-Graça, actualmente bibliotecária e responsável na Academia dos Amadores de Música, vagabunda de tertúlias e cafés, onde estagiou longamente com Herberto Helder na modalidade de poesia deambuladaLeonor Lains.
 
 Patrocinado pelo Café Saudade, emblemático espaço da cultura em Sintra, e pela Caminho Sentido Associação Cultural, proprietária do Webjornal Selene - Culturas de Sintra, o Poetry&Coffee é um momento aberto a todos aqueles que amam, admiram e lêem Poesia.


 

 
 

quinta-feira, setembro 12, 2013

Parque de Monserrate venceu o European Garden Award


Monserrate16
 O Parque de Monserrate (Sintra) venceu na passada Sexta-feira, dia 6, na Alemanha (em Juechen), o European Garden Award atribuído pela European Garden Heritage Network (EGHN) e a Schloss Dyck Foundation. Este prémio, na sua 4ª edição, selecionou o Parque de Monserrate como vencedor na categoria "Best Development of a Historic Park or Garden" (Melhor Desenvolvimento de um Parque ou Jardim Histórico).
Amazonia2011JMonserrateblogue
O galardão, para o qual o Parque de Monserrate foi nomeado finalista com outros dois jardins europeus, implicou uma seleção inicial entre inúmeros parques e jardins europeus, elaborado com base em critérios como a utilização de métodos inovadores de implementação e gestão, a relevância para o desenvolvimento urbano, sustentabilidade ou envolvimento da comunidade, bem como a elevada qualidade na construção, restauro e manutenção.

O Parque de Monserrate tem registado uma curva ascendente constante no que respeita a número de visitantes e, só em 2012, recebeu quase 100.000 visitas, o que representou uma subida de 14,26% relativamente ao ano anterior. 
*Excerto de um texto da PSML