terça-feira, outubro 31, 2017

O 126º Aniversário da Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares


Inauguração da nova sede em Dezembro de 2016, com a presença do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.

 *Vídeo Blogue "Rio das Maçãs"

segunda-feira, outubro 30, 2017

Patos Mandarim de visita ao rio das Maçãs


Hoje deparámos, com chegada de visitas ao rio das Maçãs - um bonito casal de Patos Mandarim, ágeis e autoritários, observados com alguma distanciação pelo bando de Patos-reais, que por lá vivem há muito tempo.


"O Pato-mandarim (Aix galericulata), marreco-mandarim ou apenas mandarim, é um pato de médio porte, parente próximo do pato-carolino. Mede de 41 a 49 cm de comprimento, com uma envergadura de 65 a 75 cm.
O macho adulto é uma ave marcante e inconfundível. Possui um bico vermelho, faixas brancas crescentes acima dos olhos, uma face avermelhada e "bigodes". O peito é roxo com duas faixas verticais, os flancos rosados, com duas faixas laranjas que deslizam pelas costas. A fêmea é similar à fêmea do Pato-carolino, com um anel branco em volta do olho e desenhado para a parte de trás do olho, esbranquiçada na parte debaixo, com uma pequena faixa branca na lateral e esbranquiçada também na ponta do bico.[1]
Os Patos Mandarins são referenciados pelos chineses como Yuan-yang (chinês tradicional: 鴛鴦, chinês simplificado: 鸳鸯, pinyinyuān yāng), são frequentemente destacados na arte Oriental e são considerados como símbolos de carinho e fidelidade conjugal. Uma vez que, após acasalarem se mantêm aos pares para o resto da vida.
Um provérbio chinês para casais usa o pato mandarim como metáfora: "Dois patos mandarins brincando na água" (chinês tradicional: 鴛鴦戲水, chinês simplificado: 鸳鸯戏水, pinyinyuān yāng xì shuǐ). O símbolo do Pato Mandarim é também utilizado nos casamentos chineses, por que na tradição chinesa eles simbolizam a felicidade e a fidelidade conjugal. A razão para esta metáfora é por que ao contrário de outras espécies de patos, o pato mandarim permanece com a parceira com a qual acasalou até que os ovos eclodam e inclusive auxilia no cuidado com os filhotes.[2] Mesmo com os dois pais zelando pela segurança dos filhotes, a maioria deles não consegue chegar na idade adulta."

https://pt.wikipedia.org/wiki/Aix_galericulata



Pato Mandarim
Casal de patos Mandarim, observado por outro "estranjeiro" um dos patos Mudos, que adoptou o rio das Maçãs como habitat.

domingo, outubro 29, 2017

Noite de Fados no Mucifal

No Sábado, num palco onde estava em destaque Amália Rodrigues - um óleo, do amigo Francisco Neves, aconteceu mais uma noite de fados no Mucifal.
Uma sala com uma assistência atenta e participativa
Intervenções
Fotos em 28 de Outubro, na Associação de Idosos, Pensionistas e Reformados do Mucifal

Sobre a regata Volvo Ocean Race

Com texto via SIC Noticias

Os sete barcos da Volvo Ocean Race completaram este sábado a primeira etapa, que ligou Alicante, em Espanha, a Lisboa, com o Vestas a ser o primeiro a cortar a meta.


O barco britânico, liderado pelo 'skipper' Charlie Enright, precisou de 138:08.26 horas para percorrer as 1.450 milhas náuticas (2.690 quilómetros).

Na segunda posição, a 2:33.03 horas do Vestas, chegou o espanhol MAPFRE, com os chineses do Dongfeng a cortarem a meta 2:48.39 depois dos britânicos.
Os holandeses do AkzoNobel cortaram a meta 4:00.13 horas depois do Vestas, o Team Sun Hung Kai/Scallywag, de Hong Kong, precisou de mais 4:47.42, e o holandês Team Brunel gastou mais 6:19.37
A correr com a bandeira das Nações Unidas, o Turn the The Tide on Plastic, que tem o português Bernardo Freitas, foi o último a chegar à doca de Pedrouços, 6:30.44 horas depois do Vestas.
A chegada ao estuário do Tejo aconteceu três dias antes do previsto, uma vez que a abertura oficial do recinto está agendada apenas para terça-feira. O 'stopover' decorre até 05 de novembro, dia em que as embarcações partem para uma ligação transatlântica até à Cidade do Cabo, na África do Sul. Dois dias antes haverá a corrida de porto.
A Volvo Ocean Race, antiga Whitbread, é a maior competição de vela oceânica do mundo. Esta edição tem chegada prevista para Haia (Holanda), a 30 de junho de 2018, depois de 11 etapas em 12 países, com um total de 83.400 quilómetros (45.000 milhas náuticas).

sábado, outubro 28, 2017

Porque hoje é Sábado...

Os sete barcos da  regata "Volvo Ocean Race 2017-2018" já navegam com destino a Lisboa. A 1ª etapa foi ,iniciada a 22 de outubro, com para a ligação Alicante-Lisboa.
 Para os portugueses, esta é uma edição especial porque, pela primeira vez terá um barco com as cores nacionais, o Turn the Tide on Plastic, e há dois velejadores lusos a bordo, Bernardo Freitas e Frederico Melo.


A Doca de Pedrouços vai receber as sete equipas no próximo sábado de manhã. Como já aconteceu em 2015
Foto de 2015

De referir que esta primeira das 11 etapas que compõem a edição de 2017/2018 tem um percurso de 1.450 milhas náuticas e liga a cidade espanhola de Alicante à capital portuguesa.


 Foto de 2015

Vestas 11th Hour Racing lidera a frota rumo a Lisboa. O vento sopra mais fraco na aproximação à capital portuguesa, como tal a hora estimada de chegada do primeiro passou para as 16 horas de amanhã, Sábado 28 de Outubro. #News #VolvoOceanRace #Lisboa#Leg1 📷Ⓒ James Blake/ Volvo Ocean Race
O veleiro Vestas e o Crioula, antigo navio bacalhoeiro, no Tejo em 2015

sexta-feira, outubro 27, 2017

Reconstruída a Vivenda Rafaela de Alberto de Totta

Durante mais de 2 anos, o actual proprietário da Vivenda Rafaela, recuperou a histórica vivenda de Alberto Totta, nas Azenhas do Mar - salvando-se os importantes painéis de azulejos com cenas Sintrenses, tornando mais rico o património edificado daquele local.

Vivenda Rafaela em 1937 
  
“Lá fomos no seu automóvel até às Azenhas do Mar, a linda e acolhedora «Vivenda Rafaela», lar santuário da familia Totta, em pleno convivio com o mar e o campo.
Á direita da porta principal relemos aqueles versos –sintese em que Silva Passos, em 1928 definiu:
«A casa de Alberto Totta: á entrada,Aljubarrota,
ao sair, Alcácer-Quibir...»
Dificilmente se diz mais em tão poucas palavras; dificilmente se exprime verdades tão grandes como ali naqueles versos: Pode-se entrar na «vivenda Rafaela», em ar de «vencedor », que a derrota não demora.(...)”
“(...)A amabilidade, inexcedivel, dos donos da casa, a sua maneira de receber e colocar as visitas à-vontade, fazem-nos render, por muito hostis ou bisonhos que sejamos.”
Jornal de Sintra de 4 de julho de 1937
A Vivenda Rafaela em 2009

A Vivenda Rafaela, localizada numa rua com o nome de Alberto Totta, mesmo em frente ao Oceano, estava revestida com vários painéis de azulejos com desenhos alusivos a Sintra. Em 2009 encontrava-se em ruínas e com uma grande parte dos azulejos retirados, era uma referência maltratada de uma época de Sintra e das Azenhas do Mar.

O eléctrico da Praia das Maçãs/Azenhas do Mar

Alberto Totta foi uma figura preponderante, pela sua participação politica e cívica na região sintrense nos meados do séc.XX.Em muitos melhoramentos que aconteceram nessa época na região a sua intervenção foi fundamental, desde a comissão de melhoramentos da Azenhas do Mar, na construção da escola Primária, na participação da Direcção da Adega Regional de Colares, no Rancho folclórico de Colares, na Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares, na Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares, a Capela do Mucifal, etc.

Vivenda Rafaela em 2009 em ruínas

quinta-feira, outubro 26, 2017

Azenhas do Mar - Noite e Dia

As Azenhas do Mar durante o dia de Quarta-feira, noite e dia
Azenhas do Mar 22h00
Azenhas do Mar 22h00
Azenhas do Mar 15h00

terça-feira, outubro 24, 2017

Praia da Ursa

yFiZKS2Zvj9vIf886MN91OBTAIPrjY8z
Foto publicada no"Guia de Portugal- Lisboa e arredores" Ed.1924

A Praia da Ursa, como é natural, tem ao longo do tempo sofrido o efeito da erosão, a natureza vai moldando lentamente as falésias e alterando as formas dos penedos que se encontram mergulhados no mar.
A existência de uma rocha como dois enormes arcos, "Maraferama", nos inícios do século XX, só existe nos poucos registos fotográficos da época, e na pintura de Alfredo Keil.

PraidaUrsaAlfredoKeil
Pintura a óleo de Alfredo Keil -também publicada a preto e branco na "Ilustração Portuguesa"de 22 de Abril de 1912

PraiaUrsa200932009
O mesmo ângulo, (foto de 2009) - 100 anos depois a imagem dos arcos, só nos registos fotográfico e no óleo de Alfredo Keil.

A lenda da Praia da Ursa
A lenda diz que há muitos milhares de anos, quando a terra era uma enorme bola coberta de gelo, aqui vivia uma ursa com os seus filhos. Quando o degelo começou , os Deuses disseram a todos os animais para abandonarem a beira-mar, mas a ursa não o fez, pois ali tinha nascido e ali queria ficar.Os Deuses enfurecidos transformaram a ursa em pedra e os seus filhos em pequenas rochas dispersas à volta da mãe, que ali para sempre ficaram dando assim o nome à praia - Praia da Ursa.



segunda-feira, outubro 23, 2017

Feira da Maçã Reineta em Fontanelas

Feira da Maçã


Foto  de 13/09/2017,cedida ao Jornal de Sintra
Pelo 5º ano, Maçã Reineta e os seus derivados em Fontanelas
Sr. Fonseca produtor de Maçã Reineta em chão de areia, em Fontanelas, acondicionando a Maçã, para ser transportada para a Cooperativa Agrícola de Colares (foto em 13/09/2017)

sábado, outubro 21, 2017

Porque hoje é Sábado...

Da nossa colaboração com Jornal de Sintra:
Um resultado da nossa já longa colaboração com o Jornal de Sintra (19/10/2017)
Foto original/Vila de Sintra

Jornal de Sintra/site:
http://www.jornaldesintra.com/

quinta-feira, outubro 19, 2017

XVI Mostra de Documentários sobre Direitos Humanos


A visita do Beechcraft Model 18 a Sintra (Reedição)

BaseAbertaN944005092015Bblog.jpg
O Beechcraft UC-45J,N9440 em voo preparando a  aterragem na BA1 em Sintra

Aconteceu durante o evento de Base Aberta na BA1 em Sintra, em  5 de Setembro de 2015 - talvez a surpresa do dia, a aterragem do UC-45J Expedidor. Aeronave reconstruída nos EUA, e que agora voa em Portugal.
BaseAbertaN944005092015blog.jpg
BA1

"O Beechcraft Model 18 é um avião norte-americano bimotor monoplano de asa baixa, de construção metálica semi-monocoque, para seis passageiros e dois pilotos. O projecto da aeronave era bem convencional, exceto pela deriva dupla. Foi fabricado por mais de trinta anos, entre 1937 e 1970, atingindo mais de 9.000 unidades. Por outro lado, a motorização sofreu várias modificações com o tempo, sempre buscando o aumento da carga útil e uma maior velocidade.
Inicialmente, foi utilizado por companhias de transporte do Canadá. Seguiram-se diferentes versões militares durante a Segunda Guerra Mundial. As principais foram a C-45 (ligação e transporte), a AT-7 (treinamento de navegação), a AT-11 (bombardeiro de treinamento) e a F2 (fotografia e reconhecimento). Após a guerra, surgiu a primeira versão comercial do denominada Model D18S. Esta versão estava equipada para transportar oito passageiros, possuía um alcance maior e aumento da carga útil."
Na Wikipédia
BaseAbertaN944005092015Fblog.jpg
O UC-45J  na pista da Granja do Marquês
BaseAberta2Aviao05092015bbloglogjpg.jpg

Airline: Privado
Aircraft: Beech UC-45J Expeditor

Country: Portugal
Registration: N9440     CN: 66464
Photo Date: Setembro,05 de 2015
A rara visita a Sintra deste "pássaro" com 69 anos de idade!
BaseAberta2Aviao05092015b logjpg.jpg
Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2015/09/no-dia-de-base-aberta-na-granja-do.html